Curtir no Facebook

facebook

sábado, 17 de outubro de 2009

Aparências


No interior do planeta há uma enorme pressão que algumas vezes vem à tona em forma de terremotos ou vulcões, com uma força destruidora, mas, na maioria das vezes, essas tensões chegam à superfície quase que imperceptíveis.

Entre as pessoas também há os dois tipos. Os que explodem e os que se mantêm serenos (apesar de tudo que está ocorrendo em seu interior).

Dificilmente as pessoas me vêem triste ou desanimado, mas, isso não significa que eu não tenha essas sensações. Não sei se é bom ou ruim, mas, geralmente minha expressão e meu jeito de levar a vida não muda muito. Isso não significa que eu não esteja arrasado por dentro, porém, se me perguntarem eu não nego.

Uma coisa eu sei: Que devo prestar atenção às pessoas grosseiras e, se possível, ser gentil, talvez sejam estas as que mais precisam de carinho.

17 de outubro de 2009.

3 comentários:

ADNA disse...

Quantos de nós costumamos julgar as pessoas pelas aparências, embora saibamos que estas são enganadoras.
E o pior é que, se as aparências não nos agradam, marcamos a pessoa e nos prevenimos contra ela e suas atitudes.
Isto quer dizer que, antes de criticar, julgar e condenar uma pessoa, devemos nos colocar no seu lugar e entender os seus sentimentos mais profundos. Aqueles que talvez ela queira esconder de si mesma, para proteger-se dos sofrimentos que a sua lembrança lhe causaria.
E para concluir, pensemos que a realidade não é tão negra como parece. Está apenas precisando que nos valorizemos mais uns aos outros. Um elogio, um estímulo, uma oportunidade, uma iniciativa para o bem da coletividade não fazem mal a ninguém
parabéns meu anjo; linda postagem

taty_aliberti disse...

Complementando o texto da Adna, muitas vezes julgamos as pessoas por seu humor, estado de espírito e/ou atitudes momentâneas.... sem saber quais seus reais motivos.....

Outro dia na empresa, todos ficaram criticando um cara que chegou super estressado, não tratou ninguém mal, mas, tb não tratou bem... ficou de cara fechada o dia todo e fez seu trabalho sem falar com ninguém, sem responder sequer o bom dia que recebia, ou seja, totalmente na dele... TODOS o criticaram.... mas, depois todos ficaram sabendo que ele estava com seu filho internado, com problemas sérios de saúde e dependendo de um transplante.....

Que pai iria para o seu trabalho com um sorriso no rosto e realizaria suas tarefas tranquilamente passando por uma situação destas???

Pois é, cada um tem uma reação para os acontecimentos da vida, e não cabe a nós julgarmos as pessoas....

Tili Oliveira disse...

Querido amigo, sua introdução para o post foi realmente muito feliz. Vou fazer meu comentário a partir dela.
Os vulcões, como todos sabem, não se movem e não alteram muito a paisagem à sua volta. Na maioria do tempo permanecem,e por anos e anos a fio, sem manifestarem qualquer sinal de vida. De repente, forçados por uma energia muito maior e incontrolável, eles explodem colocando para fora tudo o que a terra sob ele guardou por muitos anos e que provavelmente não lhe serve mais.
O estrago que causa esta fúria é arrasador. Há muita morte e destruição em seu rastro, mas o seu magma traz para a superfície um material com alta concentração de nutrientes que, quando esfria, deixa o solo ainda mais rico e fértil que antes.
O que brotar deste solo será mil vezes melhor do que aquilo que morreu pela força do fogo.
O que tiramos disso, voltando ao seu post, é que, muitas vezes, por mais difícil que seja para nós colocar para fora aquilo que nos aflige, esta pode ser a única forma de nos renovarmos e renovarmos aquilo que nos cerca.
As aparências perenemente serenas podem ser não só um sinal de paz interior, como de doença grave.
Precisamos aprender mais com a natureza que nos rodeia, pois ela não esconde por muito tempo o que lhe aflige.