Curtir no Facebook

facebook

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Coragem!


E chegou o fim do ano. Estamos de novo cheios de esperança, fé e gratidão.

E desejo a todos, além de muita saúde e paz, desejo CORAGEM. Coragem para perseguir os sonhos, realizar o que precisa ser realizado, mudar o que precisa ser mudado e conquistar toda a felicidade que merecemos.

Pode sentir medo, pois, só é corajoso aquele que teme. A coragem é a confiança que a gente consegue, que a gente supera.

Coragem vem do francês couer+age e couer é coração. Ser corajoso é ouvir e seguir o coração

Feliz 2013!

31 de Dezembro de 2012.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Feliz Natal


Nesta época do ano é fato sentirmos um turbilhão de sentimentos. Começamos a lembrar de natais passados, de pessoas que não se encontram mais entre nós, de situações vividas e nos sentimos deprimidos. Depois, aquela ansiedade da noite de Natal, da troca de presentes, dos reencontros, se vão gostar do que você comprou, se a comida e a bebida estarão perfeitas etc. Mas, o melhor de todos é a Paz que sentimos naquele momento onde estão todos juntos, rindo, comendo trocando presentes, cantando e orando.

Assim é a nossa vida, depressão é quando vivemos muito no passado, ansiedade quando vivemos o futuro. A Paz existe quando construímos o presente.

Feliz Natal a todos!

24 de Dezembro de 2012.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Fim do mundo

Será que esta é a última publicação desde blog, afinal o fim do mundo foi (re)anunciado para a próxima sexta-feira? Bem, se o mundo acabará eu não sei e acredito que ninguém tem esta certeza. Mas, se por acaso, algum tipo de ciclo se fechar, se houver realmente um fim, prometo a mim mesmo e aos leitores que no sábado eu recomeço tudo de novo. Crio o que for preciso, reconstruo o que der, melhoro o que não era bom.

Na minha humilde opinião, esta é a grande lição: ciclos terminam, ou melhor, se fecham, mas eu sempre posso recomeçar, reconstruir, recriar.

16 de Dezembro de 2012.

domingo, 9 de dezembro de 2012

Voe!


Como nos sonhos descritos no post anterior, aprendi que o medo é a verdadeira prisão. Para se soltar das amarras é preciso sentir a alegria de viver, se encher de felicidade e voar.

O medo surge quando não desfrutamos a vida, ele nos prende, nos amarra a uma cama, nos impede de voar. A alegria é o antídoto do medo.  E o caminho para a alegria é o amor, puro e simples.

09 de Dezembro de 2012. 

domingo, 2 de dezembro de 2012

Pesadelo

Em algumas fases da minha vida eu tinha um pesadelo que se repetia. Era muito estranho, a impressão era que eu estava insone em minha cama e algo começava a comprimir meu corpo. Sentia muito medo e, quando mais me apavorava, mais imobilizado eu me sentia. Por mais que eu tentasse me mover ou despertar, eu não conseguia.

Numa certa noite resolvi não deixar o medo me dominar e me entreguei àquela sensação de compressão, surpreso, senti que me libertava e mais, sentia que flutuava junto ao teto. Num primeiro momento tive uma sensação de felicidade, mas, o medo apareceu novamente e quis voltar à posição de adormecido.

Se repetiu em outras noites, mas eu não ficava mais paralisado, me libertava e flutuava dentro do quarto e gostava da sensação que aquilo dava e me entreguei. Senti que atravessava o teto, via o prateado que o luar dava às árvores, voei sobre matas, represas e a sensação de felicidade aumentava.

02 de Dezembro de 2012.

domingo, 25 de novembro de 2012

Continuar

Quantas vezes fiquei paralisado por causa do medo, por não saber o que fazer. Parado, penso em voltar no tempo, mas, não posso. Perdi o passado, perdi pessoas que me protegiam, que me davam confiança.

Não dá para voltar para o passado e, paralisado, parado no presente, o medo e a angústia aumentam.

Mas ainda posso escolher: Ficar parado (com medo e angustiado) ou seguir em frente.

25 de Novembro de 2012.

domingo, 18 de novembro de 2012

Moinho


Quem não gosta de garapa (para alguns, caldo de cana)? Na minha infância e juventude, na época que morávamos na chácara, sempre colhíamos cana e moíamos no engenho (moenda ou moinho para alguns) do nosso vizinho.

Dava um certo medo de operar o engenho, de ele prender nossos dedos e estraçalhá-los, mas, com o cuidado necessário, a garapa era deliciosa e ainda sobrava para fazer o melado.

Tem gente que compara o mundo como um moinho e talvez ele seja mesmo. Estraçalha nossos sonhos, nossa vida, deixa só o bagaço. Acho que tudo é transformação, mesmo que sejamos pegos nesse engenho, ainda podemos escolher se somos o bagaço ou se nos tornamos néctar.

18 de Novembro de 2012.

domingo, 11 de novembro de 2012

Transformação


Todo mundo reclama dos primeiros dias de academia. Há sempre um pouco de dor. Seus músculos estão desenvolvendo, seus membros se fortalecendo, nervos se alongando. Esta dor é um pequeno preço para o que estar por vir: um corpo mais saudável.

Por isso, apesar não gostar de ouvir, entendo quando dizem que o amor dói. É lógico, ele nos transforma!

11 de Novembro de 2012.

domingo, 4 de novembro de 2012

Poder


A nossa forma imperfeita de ser faz com que busquemos, mesmo que inconscientemente, o poder. Pode ser através de um cargo elevado, ostentação de nossos bens, quantificação de nosso conhecimento e a sua transmissão.

Sempre uma conquista. Através de muito trabalho, muito estudo.

Aprendi que o maior poder que alguém pode ter é o amor. Este, ao contrário do que muita gente imagina, não pode ser conquistado ou comprado. A única maneira de alcançá-lo é se entregar.

04 de novembro de 2012.

domingo, 28 de outubro de 2012

Afundar


Só tinha um motivo na minha infância para que eu gostasse de ir em feiras-livres com minha mãe. A última barraca era uma que vendia sucos engarrafados em embalagens plásticas na forma de brinquedos, que ela sempre separava uns trocados para comprar.

Eu sempre escolhia uma lancha ou navio, tomava logo o suco, que nem era tão bom assim, e já ia brincar.

Se ele afundava? Não, nem toda a água do planeta o afundaria, pois eu dava um jeito de vedá-lo novamente e assim, flutuava sem riscos de naufrágios.

Como no caso do meu brinquedo, tento blindar minha mente contra a negatividade, impedindo que ela me invada e me afunde em tristeza e angústia.

28 de Outubro de 2012.

domingo, 21 de outubro de 2012

Viagem



Um dia eu vou escrever sobre viagem. Talvez eu precise fazer algumas também, para ter assunto. Brincadeiras à parte, é lógico que já viajei e é lógico que, como em toda viagem, tenho muita coisa prá contar.

Boa parte dos textos na blogosfera são depoimentos de viagens: para praia, para montanha, para o interior, outro país, outro continente. O ser humano é impressionante. Precisamos explorar, conhecer lugares e mundos. O homem foi à montanha mais alta, no fundo oceano, nos pólos, no espaço, desceu na Lua e quer ir para Marte.

Eu, toda semana escrevendo este blog, tento ir pra dentro de mim, é essa a minha viagem.

21 de Outubro de 2012.

domingo, 14 de outubro de 2012

Super-Homem


Quem é da minha geração já deve ter se perguntado como ninguém reconhece que Clark Kent e o Superman são a mesma pessoa. Clark entra numa cabine, tira os óculos, tira o terno, desarruma o cabelo e pronto, fica irreconhecível e torna-se um super-herói.

Todos nós temos superpoderes, uma grandeza interior que está oculta. Só precisamos tirar nossas máscaras, despirmos de nossos medos, olhar além de nossos desejos egoístas e agir para o bem geral.

A pessoa que estamos destinados a nos tornar será irreconhecível para a pessoa que somos hoje.” – Yehuda Berg

14 de Outubro de 2012.

domingo, 7 de outubro de 2012

Rio

A chácara que morei quando criança era cortada por um córrego. Era muito pequeno no início, tanto que podíamos cruzá-lo com um passo e nos divertíamos construindo diques, mas, a água sempre dava um jeito de continuar. Mais a frente alargava, precisávamos de pulo para chegar à outra margem e, já fora dos limites da chácara, a única forma de atravessá-lo sem molhar os pés era cruzando uma pequena ponte de troncos. E ele continuava seu curso, crescendo, até desaguar na represa do Guarapiranga, que nunca me passou pela cabeça tentar cruzá-la.

Sei que de alguma maneira, aquele córrego venceria também esta represa, e aquelas águas um dia alcançariam o mar.

Quero ser rio, começar humilde, fazendo o caminho possível, vencendo os obstáculos com paciência, seguindo em frente, adquirindo força, expandindo e, quando chegar ao que parece ser o máximo, me lembrar que preciso continuar e me juntar a outras águas num oceano infinito.

07 de Outubro de 2012.

domingo, 30 de setembro de 2012

Simples


Só tenho um problema em escrever este blog: O meu ego. Quero satisfazê-lo, preciso mostrar que posso, que consigo, que persigo meus objetivos e que isso é o certo.

Ah! Eu não sei nada.

Quase toda semana digo que é preciso simplificar as coisas. Que é da simplicidade que vem o amor, que é dela que surge a felicidade, que através dela nos tornamos melhores e realizados.

Mas, por que eu não consigo?

Aprendi que a simplicidade é algo difícil de alcançar, primeiro, preciso destruir o meu ego, esquecer meus desejos. Aprendi que o simples é compartilhar, mas, sem esperar nada em troca. Simples é amar, mas, por que amamos tão pouco?

30 de setembro de 2012.

domingo, 23 de setembro de 2012

Escuridão


Há muito tempo não olho para as estrelas. É tanta luz, pouco tempo, grandes preocupações e distrações por todos os lados. Lembro da primeira vez que fiquei hipnotizado pela beleza de um céu estrelado. Engraçado, era uma noite muito escura, sem lua e longe de qualquer tipo de iluminação. Tão escura que dava medo.

Escuridão existe, não dá para negar. Ela nos amedronta. E quando o medo é muito, nos paralisa, nos desorienta, tira-nos a paz, e, então, procuramos por luz.

Escuridão existe, mas é preciso um pouco de escuridão para enxergar as estrelas.

22 de Setembro de 2012.

domingo, 16 de setembro de 2012

Perda de tempo


Algumas pessoas me acham tranquilo demais e até me questionam se tento ajudar alguém sendo que preciso também de ajuda. Claro que tenho meus problemas, faço coisas que me arrependo, sou humano como qualquer um. Essas coisas, num primeiro momento, me fazem sofrer e até ficar com um pouco angustiado ou triste, mas, depois passa, ou melhor, deixo prá lá e volto ao foco do que eu tenho que fazer. 

Ficar se preocupando com que já está feito, prá mim, é perda de tempo.

Se ficamos tempo demais preocupados com nossas ações, significa que não estamos ocupados o suficiente pra fazer o que realmente precisa ser feito.

16 de Setembro de 2012.

domingo, 9 de setembro de 2012

O grande segredo

Há tantos segredos, tantas seitas, tantas religiões, filosofias ocultas, tantas sociedades secretas. E o que eles realmente escondem? Qual é o grande segredo? Será o segredo para o sucesso? Para o poder?

Nunca saberei. Mas, em tudo que já li, em tudo em que a vida já me ensinou o grande segredo é muito simples e revelado em todos os livros e ensinamentos sagrados, em filosofias ocultas e, segundo consta, até dentro de sociedades fechadas: "Amar ao Criador acima de todas as coisas e ao próximo como Ele nos amou."

E por que é um segredo? Porque esta revelação é algo muito difícil de atingir. É uma verdadeira batalha e que teremos que travá-la. Se há o bem e o mal, quem você acha que nos afasta deste “segredo”?

09 de setembro de 2012.

domingo, 2 de setembro de 2012

Vazio

Chegou a hora de esvaziar a mente e escrever este blog. Silenciar os pensamentos e ouvir o coração.

Talvez pareça estranho quando eu digo que preciso esvaziar a mente, mas, olhando ao redor, o que eu mais vejo são pessoas vazias, incapazes de sentir empatia, frias a ponto de achar comum coisas ruins, banalizando tudo e se sentindo infelizes, incompletas, insatisfeitas.
 
Eu esvazio a mente (e acho isso bom), mas mantenho o meu coração cheio. Cheio de amor, cheio de fé, cheio de esperança, e assim, ele me dá as respostas que preciso.
 
02 de Setembro de 2012.

domingo, 26 de agosto de 2012

Equilíbrio

Tá difícil manter um padrão nas publicações deste blog. Ultimamente tenho reclamado muito e escrito pouca coisa nova e relevante. Apesar de ser algo muito normal em blogs, pois, todo mundo vive ciclos de fases boas e ruins, mas, fico chateado por que gosto de parecer equilibrado. Mais uma vez o ego falando mais alto.

De qualquer forma é bom entender que podemos ter momentos bons, que podem nos deixar eufóricos e momentos ruins que nos derrubam. O importante é tentar manter o equilíbrio.

26 de Agosto de 2012.

domingo, 19 de agosto de 2012

Agir


Tem semanas em que a vontade de dormir é muito maior do que a de escrever o post deste blog. Acredito que não faria diferença e, por pensar assim, é muito mais fácil desistir do que continuar. Por mais que eu fale de fé, sei que só ela não basta. Se fosse assim bastava acreditar e teria uma publicação aqui pela manhã.

Então ligo o micro e faço a minha parte, calmamente.

Só a fé não basta, é preciso agir, é preciso perseverar e, mesmo que falte o estímulo, que falte a vontade, continue caminhando, continue acreditando e siga em frente calmamente.

19 de Agosto de 2012.

domingo, 12 de agosto de 2012

Exemplo


Meu pai, enquanto vivo, não tinha a mania de tentar ensinar a gente do jeito tradicional: “isto é certo;” “isto é errado”; “o caminho é este”; “não faça isso”; “faça assim”...

Geralmente, ele começava assim “Quando eu era jovem...; “quando era moleque...”; "Uma vez fiz isso"; “quando seu avô ainda era vivo”.

Ele falava de suas experiências, as boas e as ruins, as que deram certo e as que não, quando venceu e quando perdeu. Ele contava a própria história. Era o seu jeito de ensinar.

E assim, continuo seguindo o seu exemplo, toda semana.

12 de Agosto de 2012.

domingo, 5 de agosto de 2012

Oportunidade

Tinha um tema pronto para escrever aqui  hoje, tive uma idéia durante a semana, mas, esqueci, devia ter anotado. Perdi a oportunidade e agora preciso pensar em outra coisa.

A vida é assim mesmo. Ela é feita das oportunidades que aproveitamos e se define também pelas que perdemos.

05 de Agosto de 2012.

domingo, 29 de julho de 2012

Desânimo


Não quero escrever nada hoje. Sinto-me cansado, me sinto triste, tenho dor. Não é a primeira vez que me sinto assim, provavelmente não será a última. E com essa lembrança me animo a pelo menos tentar. Se não fizer isso, alimento meu cansaço, minha tristeza, não supero a dor.

É assim. Se for para se entregar a algo, que seja para a fé, que seja para a esperança.

Dou mais um passo, sigo em frente, concluo o que tenho que fazer, supero as dificuldades. Restauro a energia e a alegria. Que venha o amanhã.

29 de julho de 2012.

domingo, 22 de julho de 2012

Complicado

Problemas são complicados caso o contrário não seriam problemas. Parece que estou num quarto escuro. Não vejo os obstáculos, não vejo a saída, tenho medo de cair, de me machucar, de quebrar algo.

Meu erro é achar que a solução é tão complicada quanto o problema. Não é. Se resposta for complicada ela está errada, o certo é simples e o coração sabe.

Ouvir o coração é apertar o interruptor da luz. A escuridão é complicada, mas, a luz é simples.

22 de julho de 2012.

domingo, 15 de julho de 2012

Pressa


Eu queria escrever aqui um post rápido. O domingo tá acabando e quero aproveitar este restinho pra assistir um filme e relaxar. Mas, quando tenho pressa, ai é que as idéias não surgem, as lembranças são perdidas e, além da pressa, fica o estresse, a confusão e a frustração.

É este o nosso erro. Sermos apressados demais. Correr demais. Sofrer demais.

Aprendi que se preciso que algo seja bem feito, a primeira coisa a fazer é ter calma.

15 de Julho de 2012

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Dificuldades


Pensando nas dificuldades que passei, nas que enfrento agora e nas que ainda me afligirão escolhi o tema deste post.  Já reclamei várias vezes o quanto é difícil escrever aqui às vezes. Sinto angústia, sinto medo, me sinto fraco, mas, há também a fé, a esperança, a perseverança, a disciplina.

Eu uso a dificuldade para ensinar a importância da fé e da esperança. Da força que advém da perseverança e da disciplina.

Aprendi que os momentos difíceis são oportunidades de transformação e purificação, que nos tornará pessoas melhores.

09 de Julho de 2012.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Sózinho

Fui obrigado a ficar só, em silêncio e isso sempre traz alguma coisa de pesar, de tristeza. Encontrei o silêncio, e no silêncio, encontro paz. Sózinho eu consigo silenciar meus pensamentos, minhas aflições, minhas angústias geradas pelo ego. Sózinho eu consigo perceber o que é mais importante: amor. Sózinho eu consigo me encher de amor, e assim, ter o que compartilhar depois.

Uma das minhas vontades quando criança era ver uma flor se abrir. Nunca consegui. Talvez, também seja necessário para a flor a solidão da noite, para que ela desabroche e ter algo bonito para mostrar quando o dia chegar.

03 de Julho de 2012.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Roteador

Há algum tempo tenho percebido que minha conexão de internet oscila. Achei que fosse problema com o provedor, mas, semana passada, meu velho roteador pifou. Fiquei sem internet e por isso o atraso na postagem. Descobri que todos os problemas de conexão não tinham nada a ver com o provedor e sim com o roteador que uso há mais de cinco anos.

Vou trocar o aparelho, resolverei o problema e terei uma internet melhor. Foi preciso cair a conexão de vez para eu descobrir meus erros, corrigí-los e ter um serviço melhor.

Para sermos melhores, às vezes precisamos cair, assim, corrigimos nossos erros e crescemos.

28 de Junho de 2012. 

domingo, 17 de junho de 2012

Calma

Muitos me vêem como uma pessoa calma e serena, o que não sabem é que eu preciso de muito autocontrole. Muitas vezes sinto uma pressa desnecessária em comentar um post numa rede social, subir alguma foto, compartilhar algo. Essa pressa me angustia, me faz sofrer e preciso de muita concentração para diminuir essa pressa.

Esse mundo é muito veloz, são muitas informações que recebemos a todo instante e existe uma necessidade de estarmos sempre ligados em tudo. Chegamos ao ponto de parecermos rudes quando pedimos calma a alguém.

Eu peço calma a mim mesmo, a todo o momento.

17 de Junho de 2012.

domingo, 10 de junho de 2012

Compartilha ou curte?


Hoje todo mundo compartilha fotos nas redes sociais. Compartilha pensamentos. Compartilha músicas, notícias, alegrias, tristezas e até angústias. Que fenômeno é esse?  Talvez ainda seja cedo para haver uma explicação.

Uma percepção eu tive: a quantidade compartilhamentos que uma publicação recebe revela a popularidade de quem a publicou, para o bem ou para o mal.

Então, o segredo é compartilhar e não guardar para si.

10 de Junho de 2012.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Cal


Outra lembrança da infância era o ato de pintar o tronco das árvores com cal. Nunca soube o motivo real, acredito que tinha um fim estético. Ajudava o meu pai neste ato e me sentia bem com isso. Me sentia útil e ao final do serviço achava que tinha, no mínimo, tornado a chácara mais bonita e ficava feliz.

Nunca me passou pela cabeça que aquela pintura de cal pudesse prejudicar algum tipo de planta.

Muitas vezes tentamos embelezar o mundo à nossa volta do nosso jeito e esquecemos de questionar se isso é mesmo o que ele precisa ou, se ao invés de ajudá-lo, estamos prejudicando-o.

04 de Junho de 2012.

domingo, 27 de maio de 2012

Eco


Algumas vezes sinto muita saudade dos tempos de criança. As brincadeiras, o estar sempre alegre, as descobertas. Lembro da primeira vez que ouvi minha própria voz reverberando no espaço vazio, o eco. Não entendia este fenômeno, mas não parava de gritar, rir alto, de gritar nomes e ouvi-los de volta. Foi mágico.

Adulto, aprendi e entendi o fenômeno, para haver o eco deve-se haver um obstáculo que não absorva o som e no qual as ondas sonoras batem e retornam a fonte emissora.

Aprendi também que minhas atitudes e ações reverberarão assim como as ondas sonoras e, cedo ou tarde, voltarão prá mim. Aprendi a gritar gentilezas e elogios.

27 de maio 2012.

domingo, 20 de maio de 2012

Velas


Cheguei cedo à cerimônia de casamento do meu primo e assisti a preparação da igreja, assim, vi o acendimento das velas do altar. Como todo mundo faz, acenderam uma vela e, desta primeira chama, foram acesas as demais.

É necessária uma única chama para acender milhões de velas e, mesmo assim, esta primeira vela não perde seu brilho nem seu calor.

Fica a dica, ajudar as pessoas e ensinar o caminho não faz sua luz diminuir ou apagar, só tornará o caminho mais claro.

20 de maio de 2012.

domingo, 13 de maio de 2012

Tombo

Cai de uma cadeira. Há muito tempo ela balançava e eu sabia que era questão de tempo ela desmontar. Adiei todas as chances de trocar a cadeira ou de consertá-la, mas, toda vez que sentava me lembrava que um dia ela desmontaria.


Não me machuquei e as pequenas dores foram curadas pelo riso, não posso negar que foi engraçado, mas, estas dores foram suficientes para aprender: se a cadeira esta bamba, troco na hora. É melhor não contar com a sorte de novo.


Aprendemos com a dor.


Muitas vezes, aquelas dores que sentimos na alma são necessárias para nos lembrar que é hora de mudar.


13 de Maio de 2012.

domingo, 6 de maio de 2012

Assistência técnica

Sexta-feira achei que precisaria enviar minha impressora para o conserto. Já são mais de 7 anos de uso intenso, fica ligada o dia inteiro, 5 dias por semana e, nos últimos anos, precisei enviá-la para uma manutenção anual. Por enquanto ela está resistindo.

E nós, que vemos tantos defeitos em outras pessoas, esquecemos que também temos muito o que consertar. O Universo é o nosso técnico. Tudo o que ele nos envia é para o nosso bem, agora, se ficarmos resistindo, continuaremos com defeito.

06 de maio de 2012.

domingo, 29 de abril de 2012

Bateria

Estes carros modernos exigem muito das baterias. Tem tantos componentes eletrônicos que consomem energia mesmo quando estão desligados, por isso, é necessário que o sistema de recarga do veículo funcione corretamente, porém, só isso não basta, é preciso que o carro seja usado com periodicidade, caso contrário, a bateria irá perder energia até descarregar completamente.

Assim também funciona nossa fé e esperança. Às vezes, por falta de uso e manutenção, deixamos que elas enfraqueçam, e assim, ficamos impedidos de ter uma vida feliz. Use sua fé e esperança sempre, é a única maneira que temos para não perdermos nossa energia vital.

29 de Abril de 2012.

domingo, 22 de abril de 2012

Iniciativa

Quando falta assunto, quando o cansaço aperta e o tempo se esvai, fica difícil escrever alguma coisa aqui. Penso comigo: “- Esta semana não terá post”. Mas, sei que por mais cansado e desanimado que eu esteja, sempre posso compartilhar algo. É só começar, acreditar e seguir a intuição.

Aprendi isso e levo para minha vida. Quando tudo parecer difícil demais, quando você pensa em desistir, lembre-se que é preciso (e é sempre possível) seguir em frente, pacientemente, pois tudo tem o seu tempo. Acredite e persista.

22 de abril de 2012.

domingo, 15 de abril de 2012

Livre arbítrio

Semana complicada, com assuntos polêmicos de aspectos morais, religiosos e de saúde sendo a pauta dos noticiários e das redes sociais. Engraçado como sempre nos achamos imparciais, sempre dizemos que não devemos julgar as pessoas, mas fazemos o contrário. Discutimos e tentamos convencer que o outro está errado, não respeitamos às opiniões contrárias e ainda tentamos convencê-las que estão erradas.

Lembrei-me que um de nossos melhores presentes do Divino foi nossa vontade própria, nosso poder de decidir o que é certo ou errado e quando decidir isso.

Temos o poder da escolha, mas precisamos aprender que para cada escolha, há uma consequência. Então, é preciso responsabilidade.

15 de abril de 2012.

domingo, 8 de abril de 2012

Via dolorosa

Nesta época de Páscoa, o que mais me comove são as lembranças da Via Dolorosa ou Via Crucis, o último trajeto percorrido por Jesus.

Este sim, em minha opinião, é o verdadeiro significado da Páscoa.


Em determinados momentos de nossa vida seremos julgados e condenados por pessoas que não nos entende, quem poderia nos defender se omite, no caminho, seremos atingidos e feridos por palavras e cansados, podemos cair algumas vezes, alguns desconhecidos podem nos ajudar em algum trecho (nem sempre por piedade, talvez por obrigação), outros enxugarão nosso suor e tentarão aplacar nossa sede, e nossa família estará lá sofrendo conosco.


Mas, apesar de toda essa dor, no final você renasce, mais forte.


08 de Abril de 2012.

domingo, 1 de abril de 2012

Twitter

Há quase quatro anos uso o microblog twitter. Andei um pouco afastado de lá, um dos motivos foi falta de tempo e o fato de meus amigos preferirem o facebook. Este segundo, concordo, é muito mais fácil de interagir, você publica fotos, compartilha vídeos, convida para eventos e deixa recados longos.

No twitter, você precisa dizer o que quer usando, no máximo, 140 caracteres. Esta limitação às vezes pode nos cansar, resumindo, encurtando frases, excluindo palavras, até conseguir publicar, mas, há uma vantagem: Você escreve somente o necessário.

No milagre do dia-a-dia, usamos vários artifícios para encontrar a paz. Rezamos, fazemos ioga, meditação, vamos a cultos religiosos, relacionamo-nos com pessoas, entramos nos mais diversos grupos. E, depois de tudo isso, aprendi que só preciso de uma coisa. Amar o próximo como a mim mesmo.


01 de Abril de 2012.

domingo, 25 de março de 2012

Medo do escuro

Quem nunca teve medo do escuro? Mesmo os corajosos se sentem inseguros quando falta luz à noite. Conhecem cada palmo de suas casas, sabe onde estão todos os obstáculos e, mesmo assim, caminham com cuidado, passo por passo tentando evitar acidentes.

Em tempos de pouca luz, onde a esperança é pouca e a fé parece ser uma vela guardada numa gaveta distante, o nosso maior medo é o de caminhar para encontrá-la e se machucar na caminhada.

Se a esperança é pouca, se a fé estiver guardada, use o exemplo das noites sem luz, caminhe em busca da luz com um passo de cada vez.

25 de Março de 2012.

domingo, 18 de março de 2012

Falta de luz

Semana dura esta que passou. Além das dificuldades do trabalho, teve o aborrecimento de chegar em casa no escuro. Faltou energia no bairro. E esta falta de luz, parece que escurece também nosso coração, a noite transforma nossas angustias em monstros e a esperança diminui.


As velas acesas da casa me lembrou férias passadas na casa de meus avós, onde a única luz vinha de lamparinas. Se quiséssemos que a luz continuasse acesa, era preciso alimentar a lamparina com querosene.


Do mesmo modo, é preciso alimentar o coração e a alma com fé e, assim, manter a luz da esperança sempre acesa.


18 de Marco de 2012.

domingo, 11 de março de 2012

Íngua

Esta semana começou com um pequeno incômodo no pescoço. Apareceu uma íngua me alertando que meu sistema imunológico está fraco ou vem um resfriado por aí. Dor que incomoda, mas que faz parte do sistema de defesa do organismo e me alerta que algo pode estar errado e que preciso me cuidar.

Alguns sentimentos, como angústia, funcionam da mesma forma. Se estivermos angustiados, ansiosos é porque algo está errado. É preciso reconhecer, descobrir a causa e tratá-la.

11 de Março de 2011.

domingo, 4 de março de 2012

Por quê?

Tragédias acontecem. Quando acontecem com inocentes ficamos indignados e começamos a nos perguntar: “Será que há um ‘por quê’?” “Algum castigo para a vítima?” “Uma lição para o causador?”


Não sei e talvez nunca saiba a resposta. Aceito como uma mensagem para mim: Não tenho controle sobre o que pode me acontecer, mas, posso controlar minhas ações.


Não quero ser um causador de tragédias.


04 de Março de 2012.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Lembrar

Voltei à minha solidão em frente ao micro, àquela solidão que preciso para meditar, para escrever, para viajar para dentro de mim. Desta solidão eu gosto.

Isso não significa que eu não preciso de ajuda para escrever. Lembro dos comentários que recebo, de citações que leio, das histórias que ouço. Lembro de tudo isso e recebo a motivação e a inspiração que preciso.

Eu não esqueço quem me ajudou.

26 de Fevereiro de 2012.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Incômodo

Sou muito sincero com tudo que escrevo aqui, e sempre tento trazer o que é positivo, o que é bom, mas, não nego que muitas vezes me sinto totalmente bloqueado por sentimentos de angústia, de revolta e outras coisas de que não me orgulho.

E tento esconder isso, tento eliminar da minha mente, tento esquecer pra ver se consigo um insight melhor. Claro que não consigo e tenho vontade de me calar, não escrever nada.

Mas não gosto de desistir, então, inverto o contexto: ao invés de tentar esquecer o que me incomoda, tento ver o que tenho a aprender com isso.

21 de Fevereiro de 2012.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Sem conexão

Pela primeira vez escrevo um texto para este blog “off-line”. Apesar de não ser a primeira vez sem conexão, em outras situações eu usei internet emprestada, lan-houses e, numa única vez que não consegui conexão, escrevi o texto na hora, numa segunda-feira bem cedinho.

Escrevo num domingo, irei publicar amanhã. Estranho para um blog? Talvez.

Para os leitores não há diferença nenhuma e com esta percepção me conforto.

De qualquer forma, eu sei que tudo o que eu faço hoje, no amanhã verei as conseqüências.

12 de Fevereiro de 2012.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Ontem

Ontem eu já estava preparado para escrever o blog. Tinha o tema e o insight prontinho, era só escrever, escolher uma foto e publicar. Mas imprevistos acontecem e aqui estou, no final do domingo, pensando no que escrever.

Quantas vezes a gente perde aquele instante mágico que nos é dado de presente todos os dias, aquele momento em que um “sim’ ou “não” podem fazer toda a diferença entre a felicidade e a angústia? Não desperdice os momentos mágicos, reconheça quando ele aparecer e aja.

05 de Fevereiro de 2011.

sábado, 28 de janeiro de 2012

Vaidade


Há alguns finais de semana que sofro para escrever este blog. Me cobro para não falhar, para escrever algo que seja relevante, algo que mereça comentários. E quanto mais me cobro, maior é o sofrimento. E quando parece que será insuportável, me lembro da meditação, fico em silêncio e percebo que não preciso ser infalível, que não é necessário (e nem conseguirei) agradar a todos e que este desejo que me faz sofrer, nada mais é do que vaidade. Envergonhado, escrevo algumas linhas e publico.

Vaidade me faz sofrer, na simplicidade renasço, crio e me sinto feliz.

28 de Janeiro de 2012.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Passado, presente e futuro

Escrevo muito sobre o passado e quase nada sobre o futuro. Falei duas publicações atrás sobre mudanças, da desesperança que surge quando percebemos que passa ano e vem ano e tudo parece igual.

Bem, talvez o segredo seja a fórmula de eu escrever este blog: Se for para relembrar o passado, que seja para aprender com os erros e não repeti-los, não se preocupar tanto em planejar o futuro e sim em viver o presente, da forma mais intensa possível e provocar as mudanças que realmente são necessárias. Hoje e agora.

22 de Janeiro de 2011.

domingo, 15 de janeiro de 2012

Interior

Passei a tarde deste domingo num sítio e comentei com os amigos o que eu mais gostava era o silêncio do lugar. Isso virou o comentário geral: ninguém aguenta mais viver na cidade, do barulho de motos, de música tocada alta, de buzinas etc. Precisam buscar a paz no silêncio do interior.

Penso que acontece o mesmo com o nosso cérebro. Enchemos ele com nossos problemas, nossas angústias, nossos medos, com ansiedade e, é claro, ficamos confusos, não conseguimos decidir, não sabemos por onde ir.

Transporte tudo isso para o coração, onde impera o silêncio. Lá você encontrará paz.

15 de Janeiro de 2011.

domingo, 8 de janeiro de 2012

Mudança

E a primeira semana no ano novo passou. Vi alguns amigos comentarem nas redes sociais que tudo continua igual e, apesar da forma irreverente que escreveram isso, percebo que infelizmente é a diminuição da Esperança (que cresce sempre em Dezembro).

A realidade pode parecer dura, mas, é preciso ir frente e vencer.

Agradeça cada novo dia, pode parecer que nada muda, mas é sempre um novo dia e você pode fazer diferente, acredite.

8 de Janeiro de 2012.