Curtir no Facebook

facebook

domingo, 25 de dezembro de 2011

Natal

Então é Natal, um show de luzes. Estão pelas avenidas, nos jardins, nas varandas, nas salas. E tudo se torna mágico, encantador, atrai multidões e até congestionamentos (isso não é novidade nesta cidade). Junto com a data multiplica-se o sentimento de esperança, de solidariedade e amor. Então vemos na TV histórias de “papais Noel” anônimos, de superação, de amor ao próximo, de solidariedade.

Então é Natal, é renascimento. Que estas luzes coloridas e encantadoras, acendam a cada dia dentro de nós, ilumine nosso coração, no mostre a esperança, aumente nossa confiança e ilumine o caminho para que vejamos os exemplos de superação e solidariedade e multipliquemos isso.

Feliz Natal!

25 de Dezembro de 2011.


domingo, 18 de dezembro de 2011

Em casa

Mais um final de semana completo que não saí de casa. Eu gosto disso, não me incomodo. Talvez, alguns dos leitores podem pensar que busco a paz que encontramos em nosso lar.

Mas sempre que fico aqui lembro que tenho coisas para organizar, outras para guardar, algumas para consertar. Há também correria de sobrinhos, vizinhos que fazem festa embaixo da janela.

Isso não tira a minha paz. Aprendi que não posso procurar a paz em lugares, ela tem que estar dentro de mim.

18 de Dezembro de 2011.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Empacado

São 22h16 do domingo. Cansado, indisposto, com muitas dores, cansado e ciente que terei uma semana de bastante trabalho e com muitas coisas para resolver, não consigo pensar em nada para escrever aqui. Tentei por um longo tempo pensar em algo sem encontrar nenhum assunto. Mudei as prioridades: desisti de pensar em algo e resolvi deixar as palavras fluírem.

Funcionou e já estou no segundo parágrafo.

Às vezes, é preciso deixar de lado esta nossa necessidade de orientar as coisas ao nosso modo e permitir que o fluxo divino nos guie até onde devemos chegar.

11 de Dezembro de 2011.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Esperar

Eu não ia escrever este post hoje. Estou cansado, sem inspiração, com preguiça. Pensei em esperar estas sensações passarem, esperar que algo me inspire, esperar o dia de amanhã, afinal, até agora eu sempre consegui publicar algo.

Porém, lembro de outras dificuldades que passei por falta de conexão de internet, energia elétrica, acontecimentos que me tomaram o tempo. Lembrei também que várias vezes estive cansado e sem inspiração, todavia, o Universo me inspirou no momento que decidi escrever.

Não vou esperar mais. Minha vida, meu sucesso, minha felicidade não depende da espera, depende do agir.

03 de Dezembro de 2011.

sábado, 26 de novembro de 2011

Harmonia

Algumas vezes, os problemas são tantos, que me cansam, me exaurem, e o tempo curto não permiti um aprendizado, um insight ou algo positivo para trazer para este blog. Porém, sempre confio que algo será escrito, que um insight chegará.

Esta confiança me ajuda a calar a minha mente, transportar tudo para o coração e lá, tento harmonizar tudo. Transformar barulho em silêncio.

Com o coração harmonizado, consigo enxergar o caminho, tenho o entendimento, chega a lição, crio.

26 de Novembro de 2011.

sábado, 19 de novembro de 2011

Peregrino

Penso em minha mãe, enquanto jovem, viajou por mais de um dia, a pé, em lombo de mulas e no último trecho, em pau-de-arara, para visitar uma igreja construída numa gruta, no interior da Bahia, Bom Jesus da Lapa. Mais tarde, com família constituída aqui no Sul, visitou o Santuário de Aparecida (do Norte, como dizíamos na época). Algumas vezes, com os filhos doentes, saia de madrugada para benzê-los na cidade vizinha de Embu-Guaçú.

Este caminhar pela fé sempre me fascinou. Não sei qual é a motivação, qual é a finalidade, mas há sempre uma busca: talvez por uma graça, uma benção, um entendimento ou, simplesmente, fazer o caminho.

Por isso uso várias vezes o termo "caminho" aqui neste blog. Ele é o caminho pelo qual trilho, onde repenso meus erros e acertos, onde aprendo. No caminho eu entendo os conceitos de Fé e Esperança, só preciso caminhar.

19 de Novembro de 2011.

domingo, 13 de novembro de 2011

Preocupado

Já passara das 23h do domingo e eu nem havia ligado o micro para escrever o post da semana. Este fato me deixou um pouco preocupado, um tanto frustrado e muito inseguro. Será que após 3 anos escrevendo sem furos, eu falharia pela primeira vez?

Mas tenho que seguir o meu próprio exemplo, esquecer a angústia e a preocupação e agir, afinal sempre consegui escrever em tantas outras adversidades.

Na vida, às vezes, depois de tantas batalhas, podemos acordar com aquela sensação de cansaço, falta a esperança e o medo de não conseguir continuar é muito. Perdemos o sono, aumenta a angústia, não vemos solução.

Acredite, amanhã é outro dia, continue fazendo o que for certo.

13 de Novembro de 2011.

domingo, 6 de novembro de 2011

Gerar

Ah, eu gostei muito deste “e-ponto” na R. da Consolação com a Av. Paulista em São Paulo. E nem foi por causa das
tecnologias disponíveis aos usuários da parada de ônibus. O que eu realmente gostei foi a forma de alimentar toda esta tecnologia: a eletricidade que se usa é gerada pela passagem dos coletivos.


Conceito que tento empregar em tudo. Que minhas ações gerem conhecimento e experiência que eu transformarei em novas ações, que traga mais benefícios, que conecte mais conhecimento, que abrande nossas angústias.

06 de Novembro de 2011.

domingo, 30 de outubro de 2011

Escutar

Som de chuva leve no quintal, o vento, o zumbido do computador, um tic-tac incessante do relógio da sala e os cliques do teclado, são os meus companheiros desta noite, finzinho do domingo. Tudo isso parece fazer aumentar o meu desejo de deitar e descansar para semana que vai começar. Porém, ainda tenho uma tarefa: escrever o blog, e, como não tenho assunto, escrevo sobre os sons da noite.

Escutar é aprender. Eu procuro ouvir no silêncio da meditação o que o Universo tem pra me dizer.

30 de Outubro de 2011.

domingo, 23 de outubro de 2011

Na internet

Na internet eu pago minhas contas, vejo o meu saldo, marco encontros, compartilho fotos, me atualizo das notícias, agendo compromissos, compro (ou baixo) meus livros, ouço (ou baixo) minhas músicas, reencontro amigos e colegas do passado. Alguns encontram amores, outros decepções. Alguns, aqui se casam, outros, se separam.

Aqui, escrevendo este blog, encontro Paz. E como tudo que se encontra aqui, bom ou ruim, ainda depende da minha ação ou, pelo menos, busca.

23 de Outubro de 2011.

domingo, 16 de outubro de 2011

Desistir

Pela primeira vez tive que recorrer a uma conexão 3G para escrever esta publicação. É frustrante o sentimento de incapacidade, ter a disposição e a vontade de fazer e faltar recursos técnicos para executar. Este problema nunca foi novidade para mim. Por diversas vezes recorri a lan-houses e casas de amigos para publicar aqui.

Mas a vida já me ensinou esta lição. As coisas não são fáceis, não basta ter vontade, não basta ter disposição, não basta ser inspirado. Dificuldades aparecerão, impedimentos acontecem, desvios são inevitáveis.

Só não se pode desitir.

16 de Outubro de 2011.

domingo, 9 de outubro de 2011

Alinhamento

Esta semana fiquei preocupado, pois, por um problema com a suspensão do carro, meus pneus deformaram a ponto de dificultar a condução do veículo, e, por causa da correria do dia-a-dia, não conseguia parar para os devidos consertos e ajustes. A falta do conserto adequado, no tempo certo, me custou dois pneus.

Bem, fiz os consertos, troquei os pneus, alinhei e balancei, agora está tudo certo.

Às vezes, as dificuldades da vida, a ansiedade e o medo das conseqüências, deforma nossa consciência da realidade, queremos ir por um lado, mas, inconscientemente vamos para o outro. Pare, conserte o que precisa ser concertado, alinhe os pensamentos e ajuste sua esperança e fé ou o custo pode ser maior.

09 de Outubro de 2011.

sábado, 1 de outubro de 2011

Alquimia

Quando criança tinha a mania de criar várias fórmulas, para as mais diversas experiências. Misturava plantas, seivas e o que mais encontrasse pela frente. Esquentava, resfriava, adicionava novos ingredientes. E esperava que o produto final servisse para algo útil: eliminar insetos, fertilizar plantas etc. Bem, não me lembro de nenhuma fórmula ter funcionado, apesar de ter conseguido eliminar algumas formigas, por afogamento.

Talvez este seja o meu grande sonho ou o meu grande plano. Transformar as coisas. Transformar frustrações em perseverança, angústia em alívio, tristeza em conforto.

Talvez o método seja o mesmo, experimentar e misturar ingredientes, juntá-los e separá-los, transformando e purificando até que sobre só a paz.

01 de Outubro de 2011.

sábado, 24 de setembro de 2011

Tente!




Sábado, finzinho do dia, fim da semana e eu aqui, sentado em frente ao micro, pronto pra escrever o blog, no dia planejado desde o início. Sempre, ao iniciar qualquer atividade no micro, ouço música, e ao abrir o tocador de MP3, a música que tocou foi “Tente outra vez”. Muito propícia para este momento. Seria um sinal?

Por que é tão bom escrever no sábado? É claro, isto é um blog semanal, então, o melhor dia para escrevê-lo é o último. E depois do último, você começa de novo, tenta outra vez, renova as esperanças.

Que saudades de escrever no sábado.

24 de setembro de 2011.

domingo, 18 de setembro de 2011

Recomeçar


Tenho que voltar a escrever este blog aos sábados. Domingo, final do dia, estou com sono, com fome, uma leve dor de cabeça e algumas preocupações sobre a semana que iniciará amanhã. Com tudo isso e o tempo escasso, inspiração parece algo impossível de conseguir.

Parece. Já falei aqui que a experiência ajuda. Então eu sento aqui e escrevo. Bom ou ruim, algo será escrito. É esta certeza que me anima.

Aprendi que os problemas podem pesar sobre minhas costas, dores físicas e da alma podem enfraquecer minha determinação, mas, eu não perderei a esperança e, enquanto este sentimento existir, eu recomeçarei a minha caminhada, basta eu dar o primeiro passo.

18 de Setembro de 2011.

domingo, 11 de setembro de 2011

Ruina


Quem lê este blog semanalmente pode até imaginar que é fácil escrevê-lo. Que estou sempre bem, que as coisas sempre funcionam, que não aparecem obstáculos, mas, isso não é verdade. Algumas vezes as coisas dão errado, fico sem micro, sem conexão de internet, sem tempo, falta energia elétrica etc. Porém, quanto mais difícil for para publicar, mais me esforço para encontrar alguma solução.

Uma bela lição que aprendi. Quando tudo parece estar ruíndo, desmoronando (e isso acontece) é a oportunidade que temos de criar, recriar, reconstruir, de transformar.

A ruína pode ser o caminho para a transformação.

11 de Setembro de 2011.

domingo, 4 de setembro de 2011

Lúdico

Quando criança, tapete virava ilha, cama, nave espacial. Com algumas pedras fazia uma cidade. Uma toalha amarrada às costas e era super herói. Uma tampa de panela e tinha habilitação para dirigir um ônibus com passageiros.

Adulto, não conseguimos imaginar uma saída para os problemas, não conseguimos escolher entre dois caminhos, não temos habilidade de transformar uma realidade.

Volte a criar, volte a imaginar, volte a acreditar, volte a ser feliz e ter paz.

04 de Setembro de 2011.

domingo, 28 de agosto de 2011

Imperfeito


Preocupo-me com a grafia, com a concordância, com a coerência dos textos deste blog, mas, sempre após escrever, percebo que algo não ficou bom, vejo que cometi alguns erros, às vezes corrijo, outras nem sei como fazer.

Eu gostaria que tudo fosse perfeito (ou melhor, o meu ego), mas não é.

Refletindo percebo que nada é perfeito. Perfeição não existe, se existisse pararíamos de evoluir, de aprender, de nos reinventar, de criar. Criar foi o primeiro verbo e depois disso nunca mais parou a criação, a vida.

28 de Agosto de 2011.

domingo, 21 de agosto de 2011

Ego

Tem gente que não acredita, mas, quase tudo o que eu escrevo aqui, em um primeiro momento eu não gosto. Acho banal, tenho vergonha e até penso em não publicar. Depois eu percebo que estou lutando contra mim mesmo, meu ego brigando contra minha intuição.

Então, me entrego e deixo que meus textos fluam, depois, sem culpa, eu aperto o botão “publicar”.

Quantas vezes buscamos razão para tudo, lutamos contra o que nos parece comum demais, simples demais, tolo demais e perdemos a oportunidade de mostrar quem realmente somos, de fazer o que é certo, de viver sem culpa.

Não quero ser escravo do meu ego.

21 de Agosto de 2011.

domingo, 14 de agosto de 2011

Criar

Apesar das quase 200 publicações neste blog, não me acho criativo além do normal. Tiro meus temas do cotidiano, meus insights chegam naturalmente, pois me condiciono a recebê-los, e só tenho o trabalho de transcrevê-los.

Criar foi o primeiro verbo. E depois disso, nunca mais parou. Criaturas, criação, invenções. A cada novo amanhecer, criam-se esperanças, criam-se soluções.

E assim, agradeço e me reinvento a cada dia, isso é viver.

14 de Agosto de 2011.

domingo, 7 de agosto de 2011

Certezas

Não sei por que coisas ruins acontecem. Não creio que há castigos. Não sei se existe destino. Já disse que somos responsáveis pelas nossas escolhas e, por isso, temos que aceitar as conseqüências, mas, nem isso justifica acontecimentos ruins na maioria das vezes.

Tenho algumas certezas. De tudo tiramos lições e, das situações mais dolorosas, é onde aprendemos as maiores e melhores.

Também sei que o nosso poder de superar é imenso. Não importa a profundidade do poço em que caiu, se você realmente quiser, você sairá de lá. Mais forte do que nunca.

07 de agosto de 2011.

domingo, 31 de julho de 2011

Caminhar

Esta semana, parado no trânsito da Est. Do M’Boi Mirim, vi passar por mim uma multidão de caminhantes: Homens, mulheres, crianças. Alguns idosos, outras grávidas, alguns de colo. No escuro, no frio.

Pensei na humildade destas pessoas. Desistiram de exigir seus direitos, pagaram pelo coletivo e foram a pé.

Não, não é humildade. Isso é a grandeza de quem tem obrigações a cumprir, que tem o dever de chegar em casa e alimentar sua família, abraçar seus filhos. A grandeza de nunca desistir, de seguir em frente, de se sobrepor as dificuldades.

Não merecem pena, merecem respeito. O meu respeito e de todos e, principalmente, das autoridades que se omitem sobre este problema.

31 de Julho de 2011.

domingo, 24 de julho de 2011

Senha

A tecnologia é muito legal, através dela acessamos muita coisa de qualquer lugar. Porém, para que ninguém acesse o que não for seu, você se protege com senhas. Ainda não tenho um smartphone, mas, já sei quais senhas não devo usar: 2580, sequência central do teclado de um celular e 5683. Esta última é muito interessante, se trocarmos os números por letras teremos a palavra LOVE.

É interessante usar o amor para guardar e proteger o que nos é importante e, se não posso usar a palavra, com certeza nunca deixarei de usar o sentimento.

Isso não é nenhum segredo.

24 de Julho de 2011

sábado, 16 de julho de 2011

Conforto

Dor nas articulações é algo que eu não sentia quando criança. Aliás, eram raras e poucas que eu me lembre. Hoje se minha mãe ouve que sinto dor ela já vem com as recomendações: Aspirina, Dorflex, Arnica etc... Naquela época, quase que isolados na chácara, ela não tinha tantos conhecimentos medicinais. Sofria junto com a gente e, da melhor forma que podia, tentava nos dar conforto.

Experientes, nós, os adultos, sempre temos recomendações para dores físicas: um comprimido, exercícios, alongamentos, meditação, ervas naturais etc. Mas quando a dor não for física? Quando ela for na alma?

Talvez a gente sofra um pouco junto, mas, a única coisa que podemos dar é o nosso amor, nosso carinho, nosso respeito, nosso ombro... e acredite, isso faz milagres.

16 de Julho de 2011.

domingo, 10 de julho de 2011

Inverno

Não sei o que escrever mais uma vez. Tive uma semana de muito trabalho mas de muita satisfação também. E, apesar do frio intenso destas manhãs de inverno, o Sol sempre apareceu para nos aquecer.

Eu não sou fã de inverno. Muita gente gosta, diz que se come melhor, nos vestimos melhor, dormimos melhor etc. Eu não gosto. Prefiro o calor. Mas suporto o inverno, porque sei que ele não é eterno, ele passará e virá a primavera com seus dias mornos e depois o verão e a alegria que ele trás.

No milagre do dia-a-dia, algumas vezes podemos ser surpreendidos por uma frente fria, que nos gela o coração, mina a nossa fé, escurece nossa esperança. O frio do rancor e do ressentimento diminui nossa auto-estima. A solução é nos aquecer no amor, vestir-se belamente com o perdão, alimentar-se de bondade para que possamos dormir em paz.

10 de Julho de 2011.

domingo, 3 de julho de 2011

Preguiça

Confesso: Ontem não escrevi o blog por que fiquei com preguiça. Me dei a desculpa que já era muito tarde e ninguém iria lê-lo mesmo. Tinha idéias que hoje já não me lembro, outras que já não acho tão interessantes.

É o mau de se esperar demais para agir. O momento passa, a inspiração se esvai, as dúvidas aparecem, a coragem esmorece.

Então, no primeiro momento eu volto aqui, sento e escrevo. Escrevo para ter a consciência que posso ter meus momentos de preguiça, de cansaço, de desesperança, mas, também, tenho o poder de começar de novo, de seguir em frente e de não me entregar.

03 de Julho de 2011.

sábado, 25 de junho de 2011

Orientar

Algumas vezes eu olho as publicações anteriores e parece que há uma certa ordem nos temas. Na maioria das vezes não há e é muito provável que se houvesse essa preocupação eu não conseguiria escrevê-lo ou já teria desistido de publicá-lo há muito tempo.

É essa necessidade de orientar as coisas a nosso modo que muitas vezes nos impede de avançar, de terminar o que começamos, que nos frustra, que nos angustia.

Com a consciência que eu não tenho controle sobre tudo, permito que as palavras e os pensamentos fluam naturalmente. Deixo que me guiem pelos caminhos que tenho de seguir.

25 de junho de 2011.


sábado, 18 de junho de 2011

Compartilhar

Uma coisa que as redes sociais estão criando, pelo menos virtualmente, é o hábito de compartilhar. No começo, as pessoas ficavam receosas, constrangidas, inseguras. O que irão pensar?

Com o tempo, percebem que não importa muito o que outros pensarão e só basta apertar um botão - compartilhar. Pode ser que receba um obrigado, um “curtir” e pode ser que não aconteça nada, mas o ato de compartilhar já foi feito.

É preciso trazer isso para o mundo real. Compartilhar o que for bom, compartilhar o carinho, os sorrisos, os espaços, os caminhos a vida.

Se ninguém notar ou curtir, bem isso é outra estória.

18 de Junho de 2011.

domingo, 12 de junho de 2011

Guardar

No último post me perguntaram se a quantidade de fotos era “excesso de amor guardado.”

Pensei muito sobre isso.

Não dá para guardar amor, colocá-lo em algum lugar e usá-lo quando necessitarmos dele. Concordo que até seria útil, mas, infelizmente, é impossível.

O amor nasce e flui de nós para alguém, para algo. Não fica com a gente. E o fluxo é continuo. Quanto mais amor você der, mas você terá. Você não para o fluxo, você interrompe a produção.

12 de Junho de 2011.

sábado, 4 de junho de 2011

Excesso

Como eu gosto câmeras digitais. Praticamente não há limites, enquanto existir espaço no cartão de memória, energia nas baterias, você pode clicar a vontade. O excesso neste caso redunda numa possibilidade de mais e melhores fotos, de mais acertos, mais experiência, mais confiança.

Não perco a oportunidade de um clique para aumentar as minhas chances de acertar.

Da mesma maneira, não perco a oportunidade de melhorar, de evoluir em cada chance que a vida me dá. Assim dou mais passos do que tropeço e a cada tombo, minha experiência adquirida, faz com que eu me levante mais rápido.

04 de Junho de 2011.

sábado, 28 de maio de 2011

Experiência

Eu levo muito a serio qualquer coisa que eu faço, inclusive este blog. Já o escrevo há 3 anos semanalmente e, apesar da experiência que supostamente eu tenha adquirido, na maioria das vezes eu não sei o que escrever.

O mesmo acontece na vida. Você pode ter estudado nas melhores escolas, ter tido o melhor dos instrutores, os chefes das melhores equipes, ter o entusiasmo e a disposição para iniciar qualquer projeto, mas, mesmo assim, acha que não está pronto, que falta algo.

O que eu posso dizer: Peça ao Universo a inspiração necessária, confie, abra o seu coração para recebê-la e faça o que tem de fazer.


28 de Maio de 2011.

sábado, 21 de maio de 2011

Logística reversa

Eu só quero limpar meus pensamentos. Limpar as dores que já não têm utilidade, preocupações que já passaram e outras bobagens que criei para alimentar meu ego. Só eu posso fazer isso, eu as criei e terei que dar fim sem prejudicar mais ninguém.

Talvez este seja o conceito que o mundo atual precisa aprender. Eu criei, polui, então eu limpo. A responsabilidade é minha.

21 de Maio de 2011.

sábado, 14 de maio de 2011

Manutenção

Desde criança eu tenho hábito de cuidar das coisas. Quase que como uma obsessão, eu tinha mania de limpar, lubrificar, organizar. Na adolescência comecei a catalogar meus discos, livros, cartas e guardá-los em ordem alfabética, cronológica.

Desta minha mania aprendi que cuidando, dando a manutenção necessária, as coisas duram mais, funcionam melhor.

Hoje eu uso a fé e a esperança para organizar meus pensamentos, a tolerância para consertar o que estragou e o amor para lubrificar minhas ações.

14 de Maio de 2011.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Sobre o passado

Queria poder voltar no tempo. Voltar ao sábado, ter um computador, uma conexão de internet, ter o tempo e a disposição para escrever e publicar o blog.

Mas o passado não volta, a não ser em lembranças, às vezes como um fantasma que nos assusta, que nos amedronta, que nos impede de viver o presente, comprometendo o futuro.

Não posso voltar ao passado. Esqueço-o. Tenho este momento, tenho o presente. Sento aqui e escrevo o blog, com vontade, sem frustração. É o que me cabe fazer, viver o presente.

09 de maio de 2011.

sábado, 30 de abril de 2011

Sobre grandes realizações

Graças à tecnologia, pude assistir em trânsito, ao casamento do príncipe britânico. Através de uma tela de LCD 5” fui parte de uma audiência de bilhões.

Muitos devem achar banal, inclusive eu, mas, a grandiosidade do evento é indiscutível e por semanas (talvez meses ou anos), se falará do cabelo da noiva, do traje do noivo, do vestido da madrinha do chapéu da sogra, da cara da daminha etc.

Banal mas também inspirador. Sei que, mesmo que eu tenha muita sorte e me torne o homem mais rico do mundo, nunca serei protagonista de tamanho evento e isso me consola.

Sei que não posso fazer algo tão grandioso, mas, posso fazer pequenas coisas com um grandioso amor. E isso faz muita diferença.

30 de abril de 2011.

sábado, 23 de abril de 2011

Caligrafia

Ainda bem que os textos que escrevo aqui são digitados, assim, não corro o risco de não entenderem minha caligrafia.

No ginásio, meu professor de Comunicação e Expressão (Língua Portuguesa) não se conformava com meus garranchos. Obrigou-me a escrever as redações semanais em um caderno de caligrafia, caso contrário, nem se daria o trabalho de ler o trabalho e daria um zero de cara.


Passada a revolta adolescente, sou muito grato àquele professor, pois não escrevo mais em garranchos, minha caligrafia agora é muito aceitável.


Nossas vidas também podem ter altos e baixos, reviravoltas, riscos, obstáculos que podem nos impedir de evoluir. Ainda bem que, como um caderno de caligrafia, existem opções que podem retificar nosso caminho, alinhar nossas escolhas, calibrar nossas emoções.


23 de abril de 2011.

sábado, 16 de abril de 2011

Bateria

Hoje somos totalmente dependentes de fontes de energia. Precisamos de baterias para nossos veículos, celulares, computadores, GPS. Mas há um componente mais importante que o acumulador de energia, é o carregador. As baterias podem se esgotar, mas, se temos como repor a energia, tudo bem.

Assim também é o meu coração-gps. Sem bateria ele não funciona, não encontro os meus caminhos.

Por isso, todos os dias eu o recarrego com fé, amor e esperança. Perdido eu não fico.

16 de Abril de 2011.

sábado, 9 de abril de 2011

Bullying

Minha mãe deve sentir falta do tempo em que a sua maior preocupação ao mandar os filhos para escola eram eles voltarem com piolhos. Uma lembrança que tenho destes tempos, era de nosso avental (na época não existiam uniformes em escolas estaduais), sempre muito alvo e bem passado, muitas vezes era a peça mais nova de nossa vestimenta, cobrindo roupas simples e algumas vezes puídas.


Várias vezes, estes aventais voltavam com rabiscos, com palavras impublicáveis ou desenhos obscenos. Minha mãe olhava isso, se abatia um pouco e, logo em seguida, desabafa em sua (falsa) ingenuidade: "- Talvez estes aventais branquinhos e bem passados incomodem as crianças que não os tem da mesma forma". Novamente os lavava com alvejante e impecavelmente os passava.


Infelizmente o produto que ela usou para limpar nosso coração e o instrumento para passar e nos moldar o caráter não se pode comprar. Você o doa, e, quando mais o fizer, mais você recebe de volta: Amor.


09 de Abril de 2011.

sábado, 2 de abril de 2011

Infelicidade

Algumas vezes, quando estou cansado, melancólico eu volto aqui e releio posts antigos. Vejo os comentários carinhosos que recebo e sinto uma enorme gratidão pelos amigos que tenho, pelo fato de desperdiçarem um pouquinho do tempo, tão precioso nos dias de hoje, para ler e deixar um recado.


Acho que esse é o grande segredo da felicidade: Ser grato.


Se alguém o abandonou, agradeça por já ter tido alguém ao seu lado; se perdeu um emprego, agradeça por ter aprendido uma profissão; se deixou de ir uma festa, agradeça por ser convidado; se perdeu uma pessoa querida, agradeça por ter carinho por alguém.


Seja grato, seja feliz!


02 de Abril de 2011.

sábado, 26 de março de 2011

Medo infantil

Quando criança eu tinha um medo inexplicável de areia movediça. Sabia que era improvável eu cair em algum fosso disso, mas era só ver na TV alguém afundando em areia movediça e já sentia um pavor que me impulsionava a virar o rosto, a sair da sala. Ainda bem que nos filmes, no último segundo, alguém atirava uma corda, cipó, galho qualquer coisa que salvava o mocinho.

Algumas vezes nos vemos imersos em redemoinhos de sentimentos que são densos o suficiente para comprimir e sufocar nossa alma, mas não o bastante para que possamos nos apoiar e sair ileso. E quando mais se tenta escapar destes sentimentos, mais rápido se afunda no turbilhão.


Acalme-se, controle os impulsos, liberte-se dos medos e angústias e você escapará ileso.


26 de Março de 2011.

sábado, 19 de março de 2011

Radiação

As atenções estão todas focadas no Japão que corre o risco de um acidente nuclear. A radiação é invisível aos nossos sentidos: sem cor, sem cheiro, mas ela está lá, matando nossas células, danificando nossos cromossomos. Pode demorar um pouco, mas ela nos leva à morte.

Lembro-me que o que eu não vejo é o que me faz sentir medo. Sentimento invisível assim como a raiva, a tristeza, a angústia, a ansiedade. Não se pode vê-las, mas estão lá, despedaçando cada átomo de nossa alma, nos levando ao colapso.

Reaja. Contra-irradie com esperança, fé e amor!

19 de Março de 2011.

sábado, 12 de março de 2011

Poluição

Um dos grandes problemas do mundo moderno é a poluição. É produzida por nós, homo-sapiens, e é nociva a tudo que é vivo. Impede que vejamos o céu e as estrelas, peixes em um rio, impede que cresçam flores nos jardins.

Uma solução encontrada foi a instalação de filtros nas fábricas.

Acontece algo muito parecido em nós. Poluímos nossa alma e mente com mentiras, vaidade, ganância etc. Assim, somos impedidos de ver o belo, de enxergar a paz. Destruímos o que há de bom dentro de nós e tudo ao redor é contaminado

Felizmente existem filtros para isso também. Eu uso a oração e a meditação para manter o equilíbrio. Esvazio tudo o que há de ruim em minha mente, transporto tudo para o coração e o que sobra é amor.

12 de Março de 2011.

sábado, 5 de março de 2011

Sol

Minhas sobrinhas de 5 e 3 anos vão de carona comigo para escolinha bem cedinho, 06h00. Ontem, por causa do carnaval, as duas estavam com suas fantasias de princesa.

Como o céu estava muito nublado, perceberam que haviam esquecido os guarda-chuvas. Pensamos, “- vai molhar a fantasia.”

Gabi, com toda sua sapiência de seus 3 anos de idade lembrou: “- Não tem problema, o Sol seca!”

Agradeço por ter a oportunidade de aprender com as crianças: Tudo passa!

Minha alma pode se encher de nuvens, pode encharcar de angústias, mas agora eu sei, este incômodo será breve. O Sol irá secá-la.

05 de março de 2011.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Girando

Quando eu tinha dez anos, ganhamos um toca-discos ou, como minha chamava, uma “radiola”. Muito simples, tinha a forma de uma maleta, você a abria e a tampa era o alto falante. Dei muitos bailinhos na escola com a “radiola”.

Quando tocava a última faixa era necessário ficar atento, pois a agulha ia direto pra etiqueta que existia naqueles discos ou ficava girando sem parar até que alguém levantasse o seu braço e o retornasse à sua posição de descanso.


Nossa vida muitas vezes se repete negligentemente, fica num ciclo sem fim, dando voltas a esmos pelos mesmos erros. Talvez a vida seja como nossa antiga “radiola”, ficava girando a esmo, sem tocar nada, até que eu percebia isso e a colocava para tocar uma nova música.


26 de Fevereiro de 2010.

sábado, 19 de fevereiro de 2011


Acredito que posso escrever. Acredito que nunca me faltará um assunto, uma abordagem, um insight. E por acreditar, eu ligo meu micro, abro o editor de texto, escrevo e publico toda semana neste blog. Mesmo que me falte as palavras, sei que de alguma forma elas surgirão.


É isso. Não tem explicação. Não há um único entendimento. Não há na verdade uma grande batalha. Só há a entrega.


Eu acredito e as coisas acontecem.


19 de fevereiro 2011.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Impossibilitado


Impossibilitado de usar a internet e por consequência publicar o blog neste final de semana, desencanei. Mesmo com muita vontade de escrever algo aqui, resolvi não me estressar, esperar ter acesso e só então escrever.

O mundo atual exige demais da gente. Temos que estar sempre atentos, sempre estudando, sempre atualizados. Temos que ser bom em tudo, ou pelo menos, o melhor possível.

Aprendi que o melhor dos violões sempre desafinará depois de um tempo, atletas sofrem fraturas por estresse porque exigiram demais do próprio corpo, depois algum tempo sendo curvados, os arcos já não atiram as flechas com a mesma força.

Bem, mesmo que eu não esteja disposto, aproveito os momentos que não tenho controle, e me divirto com o que posso.

13 de Fevereiro de 2011.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Correção

Somente agora me dei conta que na última publicação errei a data. Escrevi 2010 em vez de 2011. É um erro bastante comum no inicio do ano. A gente se acostuma por doze meses a escrever um número, depois, se não nos concentrarmos o bastante, continuamos a escrevê-lo no ano novo. Percebi e corrigi.

Às vezes a gente passa tanto tempo no caminho que não é o nosso, cometemos tantas vezes o mesmo erro, sofremos sempre pelos mesmos problemas, que podemos até achar que isso é normal, que as coisas não mudam.


Tudo muda, tudo evolui. E como nos inícios de ano, é preciso um pouco de foco e atenção para não passar pelo mesmo. Se passar também, nunca é tarde para corrigir.

05 de Fevereiro 2011.

sábado, 29 de janeiro de 2011

Controle

Hoje pela manhã tinha entregas que havia prometido a alguns clientes. Infelizmente, tive um problema com o carro e mudei os planos. Levei o carro ao mecânico, perguntei quanto tempo levaria o conserto, saquei de meu celular, liguei para os clientes e expliquei que atrasaria as entregas.

Após isso, peguei um dos livros que sempre tenho a tiracolo, sentei numa cadeira e fiquei lá aguardando o conserto.

Isso impressionou meu amigo que consertava o carro. Disse que queria ter a minha calma e paciência.

Puxa, já me afligi muitas vezes, mas aprendi que não posso ter o controle sobre tudo. Imprevistos acontecem. Você até pode atrasar um pouco as coisas, mas tem que agir e, muitas vezes, esperar o conserto.

29 de Janeiro de 2011.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Frustração

Quase 24 horas sem conexão de internet. A conseqüência: um dia de atraso na publicação desta semana. Quando isso acontece sinto um pouquinho de frustração, e este sentimento me dá vontade de não continuar, de quebrar o padrão. Então, assim que a conexão volta, eu sento aqui e começo a escrever se não, corro o risco de não o escrevê-lo mais.

A vida da gente é complicada. Todos os dias batalhas a travar. A maioria você vence, porém, as derrotas sempre nos traz este sentimento de frustração.

Curta este instante também. Talvez seja o tempo que necessita para rever sua estratégia, repensar seus erros, recarregar as energias. Porém, volte assim que possível ao campo. O caminho ainda precisa ser trilhado.

23 de Janeiro de 2011.

sábado, 15 de janeiro de 2011

Temor


Aprendi a rezar em tardes de tempestade. Lembrança mais marcante de infância era o verdadeiro pavor que minha mãe tinha de tempestades. Era só o céu encher de nuvens negras, se ouvir alguns trovões distantes e ela fechava portas, janelas, cortinas. Desligava a chave-geral de eletricidade, pegava seus três filhos, levava-os para o quarto e lá, em cima da cama e no escuro, ela nos ensinava a rezar.

Nunca entendi direito este temor de minha mãe. Apesar de isolados, não morávamos em área de risco e nossa casa, apesar de velha, só tinha algumas goteiras que, em minha ingenuidade infantil, achava até divertido.


Em tempos modernos, nos achamos mais poderosos que a Natureza, não a tememos, não a respeitamos.

Assistindo na TV as catástrofres no Rio de Janeir
o percebi que minha mãe estava mais que certa. Quando o céu avisar tempestade é necessário proteger o mais importante: as pessoas. Levá-las para lugar seguro e seco e agradecer ao Maioral por estar vivo e para livrar-nos do mal.

15 de Janeiro de 2011.

domingo, 9 de janeiro de 2011

Sobre a sabedoria

Já falei aqui sobre conhecimento e sabedoria. Citei Sócrates, um homem sábio com certeza, que afirmou “- Só sei que nada sei.”

Eu também não sei nada, porém, muitas vezes disse que, nos momentos de angústia e dúvidas, eu ouvia o coração. Será que o conhecimento vem de lá?


Encontrei a resposta em dois ensinamentos de OSHO:


"- Quando a mente sabe, chamamos de conhecimento. Quando o coração sabe, chamamos de amor. E quando o ser sabe, chamamos de meditação.


- A sabedoria surge do encontro do coração e do intelecto."


09 de Janeiro de 2011.

sábado, 1 de janeiro de 2011

1/1/11

Eu gosto de calendários. Eles me dão a impressão de sempre haver “recomeços”: a cada segunda-feira, a cada dia primeiro.

É a esperança dividida em 12 partes. Tempo exato para cansarmos. Porém, ela renasce, com força, cada dia primeiro de janeiro.

Hoje pela manhã, fui lembrado que era 01/01/11. Um número interessante. Mais tarde me dei conta que este é o último ano da primeira década do século 21. O primeiro e o último numa só data.

Lembre-se, não se pode mudar o passado, mas podemos fazer um novo começo a cada novo amanhecer

01 de Janeiro de 2011.