Curtir no Facebook

facebook

sábado, 14 de dezembro de 2013

Travar

Todo mundo sofre com o Trabalho de Conclusão de Curso, o famoso TCC. Não foi diferente comigo, mas eu meus colegas nos esforçamos para fazer algo apresentável, inclusive com plano “B” e cansativos ensaios.

E eu sabia tudo, cada parágrafo, cada vírgula daquele projeto e todo mundo confiava em mim. Na apresentação eu falaria pouco para bancada de jurados e depois voltaria para operar o datashow. Nesta parte, por um segundo me distrai, esqueci de passar um simples slide, esqueci de apertar um botão e precisei ser cutucado por outro colega. No final deu tudo certo.

Quantas vezes a gente se dedica tanto a um assunto, a um tema e nos tornamos peritos. Confiantes que não vamos errar, deixamos de arriscar um improviso, um insight, algo que nos faça diferente, algo que surpreenda este mundo tão igual. Não se iluda, você pode ser um perito e mesmo assim “travar”. Arrisque mais.

14 de Dezembro de 2013.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Vitamina

Coisa de mãe. Quando criança minha mãe tinha o cuidado ou mania de nos dar vitamina e até hoje eu não sei se elas funcionaram. Eu sei que elas não fortaleceram os meus músculos. Talvez me motivaram a correr e brincar com outras crianças, me deram ânimo para levantar a cada tombo e sacudir a poeira. Claro que toda essa atividade deixou meu corpo mais forte.

E talvez a vitamina não seja para criar músculos, mas para nos dar motivação e ânimo.

Eu aprendi, hoje minha vitamina se chama Gratidão.

12 de Dezembro de 2013.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Pesado

Sempre que me perguntam sobre o peso da bateria eu respondo que depende da distância que pretendem carregá-la. Na embalagem diz que pesa 10 kg, porém, após carregá-la por alguns metros, você sentirá como se fosse o dobro, se andar por uma quadra ficará insustentável. É preciso parar, tomar fôlego e prosseguir.

E ás vezes temos pequenas preocupações que, num primeiro momento, parecem banais, mas não desistimos delas e continuamos pensando e de banal vira ansiedade, depois tira o nosso sono e, já estafados, nos paralisa de medo.

Antes que isso aconteça, pare. Busque aquela paz que existe dentro de nós (alguns chamam de Deus), agradeça por tudo e peça o que precisa. De fôlego renovado, tudo fica mais leve.

10 de Dezembro de 2013.

domingo, 8 de dezembro de 2013

"Selfie"

"Selfie", a mais nova palavra no dicionário inglês, significa o ato de se autofotografar usando o smartphone ou tablet em frente ao espelho. Ainda não fiz a minha, mas é só questão de tempo e oportunidade, podem aguardar.

Tão fácil e prático, não precisa de mais ninguém só de um espelho, vestimos para nós mesmos, fazemos poses para nós mesmos, mandamos beijos e acenamos para nós mesmo e, depois, mostramos para o mundo.

Triste realidade dos dias atuais. Tão ocupados com nós mesmos, não olhamos mais para fora, para o mundo, para o próximo. E há tanta coisa que precisa ser mostrada, que precisa de acenos, que precisa de beijos, que precisa de amor.

08 de Dezembro de 2013.

sábado, 7 de dezembro de 2013

Empatia

Quando criança, eu não gostava do lanche servido na escola. Não gostava da cor, do sabor, da consistência e simplesmente não o comia. Achava engraçadas as crianças que gostavam tanto daquele lanche e simplesmente não entendia a expressão “ir para escola só para comer a merenda”.

Esta situação mudou no segundo grau, quando comecei a trabalhar e passei a estudar à noite. Salário mínimo, ônibus lotado e, passadas 9 horas da última refeição, eu comeria até pedras e nunca mais recusei o lanche servido.

Os que comem bem, dormem bem e têm boas casas acham que se gasta demais em políticas sociais”. – José (Pepe) Mujica

07 de Dezembro de 2013

domingo, 1 de dezembro de 2013

Destruir

Construí várias cidades, cheias de avenidas, ruas com cruzamento, praças e parques no quintal onde morava quando criança, tudo feito com pedrinhas e areia. Levava horas, as vezes dias para construir tudo e bastava uma chuva mais forte, algum animal que resolvesse ciscar ou cavar ou uma criança mais mal-humorada para destruir tudo. Aí a gente aproveitava para reconstruir tudo de forma diferente.

É muito mais fácil destruir do que construir, mas você sempre pode recomeçar e fazer melhor.


01 de Dezembro de 2013.

domingo, 24 de novembro de 2013

Reconhecendo

À medida que estreitamos nossos relacionamentos, não é preciso o contato visual para reconhecer as pessoas, basta a voz. Reconhecemos uma pessoa querida ao ouvir o seu "Alô?!". Não é verdade?

À medida que envelheço vou melhorando meu relacionamento com o Divino. Sei que ele conversa comigo através dos pensamentos, o problema é reconhecer a voz certa. Quando jovem seguia muito uma voz que hoje eu chamo de Ego (meu principal inimigo), atrasava minha felicidade, escurecia o meu caminho, afligia meus pensamentos.

Como eu disse, melhorei o meu relacionamento com o Divino, e com esta melhora, aprendi a reconhecer sua voz, percebo que ela vem do coração e sabe do que eu preciso. Ainda erro de vez em quando, não é um problema de audição, mas de relacionamento: quanto mais íntimo, mais reconheço.


24 de Novembro de 2013.

domingo, 17 de novembro de 2013

Oposto

Falo muito neste blog sobre o Amor, de como é importante em tudo e também falo muito sobre o medo, que trava a gente, impede nossa caminhada. Inclusive, em publicações recentes, disse que o Amor é um templo e completei que o medo é uma sepultura.

O medo justifica as armas, o Amor determina a paz. O medo de perder é o apego, amar é libertar. O medo reage, o Amor cria.

O que eu quero dizer é que o oposto do Amor é o medo.

17 de novembro de 2013.

domingo, 10 de novembro de 2013

Afogado

Quando criança, no verão, era um costume da família passar o domingo na represa do Guarapiranga, que era muito próximo de casa. Lembro de um dia em que corria na água e caí num buraco e, por não saber nadar, afundei. Foi algo muito rápido, lembro de ver muitas bolhas, da sensação de desespero, mas, por sorte, meu pai estava perto e me puxou antes de me afogar.

Ainda bem que eu era pequeno, se eu fosse maior e no meu desespero por conseguir ar, talvez eu arrastasse meu pai para o fundo comigo. É muito difícil salvar alguém de um afogamento, a pessoa tem que confiar no seu salvador.

Assim, quando estivermos afundando, a melhor maneira de sermos resgatados é confiar em nosso Salvador e deixarmos sermos puxados para superfície.


10 de Outubro de 2013.

sábado, 2 de novembro de 2013

Oposto

Não fui uma criança que poderia ser chamada de medrosa. Não tinha medo de animais, de lugares altos, de escuro mas uma coisa eu tinha pavor: ser fechado em um lugar apertado, pequeno. Nunca consegui me esconder em armários, não conseguia atravessar tubos, até aqueles de playground, mesmo elevadores me dava um certo receio. Só de imaginar em uma situação de confinamento, o ar me faltava, sentia pânico.

Assim é o medo. Ele nos aprisiona, ele nos confina.


E se na publicação passada eu disse que o amor é um templo, o medo é uma sepultura.


02 de Novembro de 2013.

domingo, 27 de outubro de 2013

Templo

Engraçado como sempre me sinto seguro em igrejas, templos, santuários ou algo do tipo. Não sinto ansiedade, nem angústias ou medos, sinto só paz. E até hoje, sempre que o medo aperta é num lugar destes que encontro o meu equilíbrio, onde me acalmo. 

Engraçado como um lugar aberto, onde qualquer um pode entrar, possa trazer segurança e eu não sei o porquê disso, eu não vou conseguir explicar em palavras.

Nem sempre teremos um lugar destes para nos abrigar quando o medo, a ansiedade e a angústia nos apertar, mas, há um sentimento que nos protege de tudo isso, nos abriga, nos acolhe e faz com que irradiemos isso a quem estiver por perto. Este sentimento se chama Amor. Sim, o amor é um templo.

27 de Outubro de 2013.


sábado, 12 de outubro de 2013

Densidade

Quem, quando criança, não se perguntou por que pedrinhas minúsculas e leves afundam imediatamente na água e uma peça enorme feita de isopor, por mais pesado que seja, não conseguimos afundar nem com muito esforço? 

É, eu me perguntei muitas vezes e quer saber de uma coisa? Falar sobre densidade (o que faz ou não objetos afundarem) é muito chato.

O que eu sei é que pequenas tristezas são densas e nos arrastam para baixo, para o fundo. Ser alegre é ser leve, e a alegria se espalha, seu volume expande, contagia quem está por perto e serve como a balsa que salva a quem está se afogando.

12 de Outubro de 2013.

sábado, 21 de setembro de 2013

Sem palavras


E depois de tanto tempo escrevendo rotineiramente, este blog ficou mudo, sem palavras, se silenciou. Não houve problemas, não houve cansaço, não houve desânimo, simplesmente me deu vontade de ficar quieto.

No vazio, na falta das palavras, eu percebi que o mais importante é ouvir o silêncio. É nele que encontro as respostas, nele que eu encontro o perdão, nele que encontro o amor.

E quando ficamos em silêncio, quando nos falta as palavras, não quer dizer que estamos ausentes, que não nos preocupamos. É no silêncio que fazemos as mais sinceras orações. É no silêncio que calamos nosso ego e ouvimos nosso coração.

Silencioso, porém sempre presente.

21 de Setembro de 2013.

domingo, 18 de agosto de 2013

Acumulador

Acumulador elétrico é outro nome para nossas baterias de carro, mas, ao contrário do que o nome diz, ela não acumula energia, ela a produz através de reações químicas. Uma caixa com chumbo e ácido sulfúrico, mas que produz energia.

Uma bateria descarregada não serve para nada, inicia-se um fenômeno conhecido como sulfatação e que, se não for revertido com uma carga lenta, ou seja, recebendo uma corrente elétrica, os próprios elementos da bateria se consomem.

E às vezes, como uma bateria descarregada, transformamos o que foi bom em ácido que nos consome internamente, pesados, como chumbo, permanecemos estáticos, aceitando a corrosão. Se reative, recarregue-se com boas energias e continue gerando a vida.


18 de Agosto de 2013.

sábado, 3 de agosto de 2013

Roteador

E nas casas modernas são tantos aparelhos conectados compartilhando fotos, músicas, filmes, vídeos. Um tal de wi-fi que invisivelmente transporta o entretenimento de um computador para um celular, da internet direto para TV ou para o vídeo-game. E eu não entendo como essa mágica tecnológica acontece. Vejo só luzinhas piscantes numa caixinha com antena. Pequena, imóvel mas que transporta a alegria.

Eu quero "pessoas roteadoras" que mesmo imóveis, irradiem sua energia positiva a quem estiver por perto, livre para quem estiver disposto a receber. Talvez não haja tecnologia e com certeza também não saberei explicar, mas é possível, eu sinto.

03 de Agosto de 2013.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Compostagem

Parece que virou moda a compostagem. Que bom. Desde jovem conheço o processo, só que não sabia o nome. Consiste em separar a parte orgânica do lixo: folhas, cascas, sementes, caroços, etc, depositar em caixas, baldes ou mesmo em uma vala se houver espaço. A técnica é simples e, ao contrário que se imagina, não produz cheiro ruim e no final, você transforma tudo aquilo em alimento para as plantas, gera vida.

E todos os dias, naquele instante antes de deitar, quando em oração agradeço pelo dia, eu inicio um processo de compostagem espiritual. Pego todas minhas lembranças, os sorrisos, as lágrimas, a raiva, as angústias, as alegrias, tudo aquilo que o meu ego criou, acomodo tudo em meu coração, deixo lá, curtindo, fazendo com que as "minhocas da minha cabeça" o revire, deixando que se transforme e que no final, torne a ser simplesmente, vida.

15 de Julho de 2013.

terça-feira, 9 de julho de 2013

Terçol

Acordei com dor no olho. Já sabia o que era, mesmo antes de examinar em frente ao espelho: terçol. Dorzinha chata, um pequeno inchaço e vermelhidão que deve ser tratada com compressas quentes. O calor ajuda a drenar a infecção eliminando o problema.

E às vezes somos infectados por medo e não tratá-lo o faz aumentar. Maior o medo, maior a dor.

A fé, a esperança e o amor são compressas quentes que expelem este mal da gente.

09 de julho de 2013.

domingo, 30 de junho de 2013

Desejo

E não tem nada de mais desejarmos o que for bom para nós. E já falei muita vezes aqui que o desejo é um sentimento importante, que tem muita força, que nos leva a ação e geralmente conseguimos tudo aquilo que desejamos (e por isso sempre digo: cuidado com que você deseja).

O "desejo de receber" atrai e puxa energia. O perigo mora quando aparece o "desejo de receber somente para si mesmo". Este funciona como um buraco negro que consome tudo à nossa volta, e que nem mesmo nossa própria luz escapa.

Cuidado com esse segundo desejo, é o adversário nos controlando.

30 de Junho de 2013.

domingo, 23 de junho de 2013

Adversário

Por que a gente conhece o jeito certo de agir e não age? Por que conhecemos o caminho e não o seguimos? Por que sabemos o que faz bem e preferimos o que nos prejudica?

Parece que não estamos sozinhos. Há um adversário. É ele que te faz adiar aquela dieta saudável. É ele que provoca o ódio, enquanto disseram que o amor é bom. É ele que te faz escolher o atalho e não seguir o caminho certo.

Este adversário quer que você rompa a resistência que produz luz, em troca de um clarão intenso, porém rápido e que fará você reagir cada vez mais, em busca de satisfação rápida.

Escolha resistir, agir por algo duradouro, pare de reagir, pare de ouvir o adversário.

23 de Junho de 2013.

domingo, 16 de junho de 2013

Resistência

Nas antigas lâmpadas incandescentes, havia um pequeno filamento que resistia à energia que passava por ele, assim, produzia calor e gerava luz. Quando o filamento rompia, a luz queimava, sobrava o escuro.

E em nossa vida a gente se cansa de resistir, de persistir no caminho correto, talvez por cansaço, por achar que existe meios mais fáceis, mais rápidos. Às vezes, nosso ego nos leva a reagir, a quebrar a corrente, a buscar a felicidade de modo rápido, nos fazendo quebrar a nossa resistência pelo caminho do bem, o caminho que gera luz.

Reagir ao que nos acontece ao invés de agir proativamente é como quebrar o filamento da lâmpada, pode acontecer um grande e rápido clarão, mas, depois, sobra a escuridão.

16 de Junho de 2013.


domingo, 9 de junho de 2013

Faíscas

Na minha infância, adorava fogueiras, principalmente as fogueiras de São João, hoje chamamos de festas juninas. As chamas me hipnotizavam com suas formas, cores e intensidade. O calor também era agradável e eu não precisava fazer nada para sentir aquele calor e aquela alegria. 

Talvez, o que parecia ser mais alegre, era quando mexiam as brasas, ou alguma tora da fogueira caia e gerava uma infinidade de faíscas voando alegres na noite. Muito bonito, muito alegre mas, também muito rápido. Seguíamos com os olhos as pequenas faíscas pela noite, porém, elas apagavam logo e sobrava só a escuridão. Nossa reação era mexer novamente as brasas para formar mais faíscas, porém, a alegria era sempre curta apesar de intensa.

Ah! Como eu quero que minha vida seja fogueira, que clareia, que aquece, que encante. Que prenda meus olhos e minha concentração, mantendo minha alegria sempre acesa e aquecida. Cansei de provocar faíscas. Elas são bonitas e alegres, mas, em seu breve baile, no final de seu rastro, sobra só a escuridão.

09 de Junho de 2013.

domingo, 2 de junho de 2013

Sustento

"Ganhar a vida". Quem nunca ouviu ou usou esta expressão? E para "ganhar a vida" corremos atrás do grande e poderoso mito do sustento. Correndo atrás de oportunidades, segurando o que conquistou e evitando olhar o que está ao lado.

E nesta corrida desenfreada, não percebemos que as oportunidades podem estar ao lado e passamos por elas, que o peso das conquistas que carregamos nos segura como uma âncora e o principal: já ganhamos a vida, foi  o nosso presente divino.

O meu sustento depende do sustento do próximo.

02 de Junho de 2013.

domingo, 26 de maio de 2013

Conforto

Não consigo sair de casa sem arrumar minha cama. Lençóis e colcha esticados, travesseiros no lugar certo mesmo que eu esteja super atrasado. Tomo o café frio ou deixo de tomá-lo, mas, a cama ficará pronta para quando eu chegar à noite. Não sei onde e porque começou essa mania, mas faço.

E às vezes nos falta tempo para sacudir da nossa mente pensamentos ruins, manter arrumado e esticado nosso carácter, a vontade de ajudar o próximo sempre no lugar certo. Depois não entendemos por que não conseguimos dormir direito, por que não conseguimos o conforto da alma.

26 de Maio de 2013.

domingo, 19 de maio de 2013

Cinco lições


Há algum tempo, eu aprendi que minha natureza taurina me faz ter um poder de realizar muito grande, porém, o meu apego - outra característica do signo - me segurava junto com a teimosia, também natural de touro, que me fazia persistir em erros sem sentir culpa.

Não sei se é verdade ou não, mas, resolvi seguir cinco passos simples.

1. Simplesmente digam não para as situações negativas no início e assim que tomarem consciência delas.

2. Tragam pessoas e ambientes positivos para a sua vida. Esta é uma necessidade absoluta para o apoio de que precisam e que ajudará a construir a sua auto-estima.

3. Perguntem a si mesmos: “Esta pessoa, este local ou esta coisa significam amor para mim?” Se não, afastem-se e não olhem para trás.

4. Vocês são o amor. Aceitem isto e esperem receber tudo de que necessitam.

5. As reações emocionais não devem exceder os fatos da situação atual. Sejam práticos. Não permitam a auto-indulgência.

Parece que resolveu.

19 de maio de 2013.

sábado, 11 de maio de 2013

Antes do amanhecer

Esta semana sofri com frio das madrugadas. Acordo e saio ainda escuro e, neste momento, o frio é muito grande, mesmo sabendo que durante o dia haverá Sol e a temperatura subirá, preciso de uma dose maior de coragem para levantar da cama e sair para o trabalho. Você sabia que o momento mais frio da madrugada é justamente aquele instante antes do Sol aparecer?

E voltando às nossas batalhas cotidianas, lembro que, como nas madrugadas frias, naquele momento de maior escuridão e frio, onde medo parece nos sufocar, é o instante de usar nossa última reserva de coragem e persistir, o Sol está nascendo e tudo ficará bem.

11 de maio de 2013.

domingo, 5 de maio de 2013

Descanso

Estou com muita dor de cabeça. Fui dormir e acordei com ela, e persiste até agora.  Dor e um pouco de cansaço só me faz pensar em descanso, até porque, amanhã começa uma nova semana de trabalho. Sim, eu gosto de descansar e sei o quanto é necessário um tempo para se desligar de tudo, do trabalho, dos problemas e até das festas. Alguns não pensam assim, muito poucos é claro, mas tem os que acham que precisam viver tudo o que pode, aproveitar todo os momentos. Alguns, menos evoluídos, fazem pior, não conseguem parar de trabalhar com medo de faltar algo.

Eu acho que descanso é a confiança que tudo vai dar certo, que o Universo conspirará para nosso sucesso e felicidade, mas tudo em seu tempo. Há o tempo do trabalho e das alegrias e há o tempo para descansar e repor nossas energias, sem culpa, sem medo mas com muita fé e confiança.

05 de Maio de 2013.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Pedir

Ainda sobre a inspiração, o tema mais frequente neste blog, não canso de dizer como funciona ou como não funciona. Falei do meu método que é simplesmente deixar fluir. Falei também que este "fluir" se torna impossível quando há distúrbios como ansiedade, medo, tristeza, euforia e que preciso me esvaziar, me silenciar. Mas não é tão simples fazer isso, algumas vezes por mais que tento esvaziar a mente, minha fraqueza humana, meu egocentrismo, não permite, então, eu peço ao Criador que me ajude, que me esvazie, que me acalme e que me dê inspiração. E nunca falha.

Pronto. Mais um segredo revelado. Quando a turbulência for muita, quando o barulho for intenso demais, quando a angústia se tornar dor, quando o medo for insuportável, lembre que tudo isso vem da sua porção humana. Pare e peça, você será atendido.

01 de maio de 2013.

domingo, 21 de abril de 2013

Método criativo

Não fico procurando temas ou situações para escrever minhas publicações. Apesar de na maioria das vezes descrever o que acontece no meu cotidiano, não é esta observação que produz meus posts. Ao contrário, sempre que tento encontrar algum motivo para escrever eu travo, me bloqueio, fico sem idéias ou simplesmente não gosto do produto final. Meu ego é ambicioso e se eu ouvi-lo não consigo ser criativo.

Minha inspiração vem de insights, e isto eu só consigo quando estou em paz, absorvido de meus desejos e vontades, longe de angústias e tristezas e afastado da euforia também.

Ambição e criatividade não combinam.

21 de Abril de 2013.

domingo, 14 de abril de 2013

Navio

Já se perguntaram por que os navios, com todo peso que tem e com tudo que transportam não afundam? Eu já. Hoje eu sei e apesar de toda explicação das forças da física, o simples é que há partes ocas no navio, onde só há o ar. E esse "vazio" impede que ele afunde. Se, por acaso, a aguá invadir e preencher este vazio, ele afundará.

Já sentiram um peso enorme na alma, que nos oprime, que nos impede de levantar e seguir em frente? Sim, somos como um navio. Precisamos de um certo vazio, precisamos também de uma blindagem que impeça que pensamentos negativos, que o medo, que angustia nos invada e nos afunde.

Quando se sentir afundando, esvazie-se e blinde sua alma com a fé.

14 de Abril de 2013.

domingo, 7 de abril de 2013

Livre arbítrio

A dualidade impera em nosso Universo: Calor e frio, dia e noite, masculino e feminino. Dois lados que existem e se opõem, mas são necessários à nossa existência. 

Agora, sobre o bem e o mal, será mais um exemplo de dualidade? Nós não podemos escolher ter um dia frio ou quente, não podemos escolher que Sol surja à noite, mas a gente pode escolher nossos atos.

Um sábio da antiguidade disse que o mal não existe, ele, na verdade, é só a ausência do bem. O mal é o que sobraria quando o bem estivesse ausente.

07 de Abril de 2013.

domingo, 31 de março de 2013

Mal

Todo mundo acredita e teme o mal. E todos tentam se proteger, cada um à sua maneira. Fazem orações, evitam situações de risco, usam amuletos, crucifixos, escapulários. Parece que a maioria escapa do pior só por temê-lo e isso é bom. Nem todos têm a mesma sorte e isso, por mais que alguns tentem me dizer que há um propósito, não tenho vergonha de dizer que não entendo. Escapar do mal, também é não ser o causador de tragédias, é ser responsável por tudo e por todos, fazer sua parte.

Talvez, acreditar no mal e não fazer nada contra ele seja o nosso maior erro, nosso maior pecado, pois deixamos que ele exista e fazemos com que ele cresça.

A solução?! Amor, puro e simples.

31 de Março de 2013.

terça-feira, 26 de março de 2013

Tudo parado

Só faltava isso: escrever um post no celular. Estas pequenas máquinas evoluíram tanto, fazem tanta coisa que, a sua principal função é a última opção: falar com alguém.

E assim, parado no trânsito, sozinho no carro, tão perto (virtualmente) de tantas pessoas conectadas neste planeta,  vejo fotos, videos, sorrisos e desabafos, mas, a última coisa que eu queria, o celular não me ajuda: chegar em casa.

E não é que deu tempo de escrever?! O trânsito serviu pra algo, me fez publicar o post que já estava atrasado e mostrar que toda dificuldade é um meio de buscar soluções criativas.

26 de Março de 2013.

domingo, 17 de março de 2013

Ondas

Senti saudades do mar. Lembrei a primeira vez que vi o mar, eu tinha doze anos, idade suficiente para lembrar e entender todas as sensações e sentimentos causados por este encontro. Primeiro o cheiro, o som, a sensação dos pés na areia, o gosto salgado do mar e das ondas. Era um dia de ressaca, o mar meio agitado e eu não conseguia passar pelas primeiras ondas. A cada tentativa um tombo, mas eu insistia, lutava contra a força da onda e lógico, caia novamente.

Após alguns "caldos" aprendi a furar a onda. Em vez de bater de frente com ela, passar na força, mergulhei e passei por baixo, saía ileso do outro lado. Mas tarde, aprendi também a flutuar por ela, mesmo que volte alguns centímetros, não sou derrubado.

E assim, aprendi que muitos obstáculos em nossa vida são mais fortes do que nós e, se os enfrentarmos de frente, no peito, não os ultrapassaremos e podemos no machucar. Respeite, estude e aprenda a fluir por eles.

17 de Março de 2013.

domingo, 10 de março de 2013

Linha do tempo


Vocês já repararam a linha do tempo do facebook? Geralmente têm duas datas importantes: o do nascimento, do casamento, quando a pessoa é casada, algumas vezes quando se conheceu os amigos de faculdade. No meu perfil, graças a minha mania de colecionar fotos, ela está um pouco mais completa. São quatro décadas que consegui registrar em fotos, mas, mesmo assim, tem muitos buracos, muitos espaços vazios, faltam muitos parentes colegas, amigos, amores. Faltam muitas festas, muitas batalhas, muitas celebrações. Faltam despedidas e reencontros.

Com a minha mania de organizar, catalogar, descrever, documentar tudo, começo sentir vontade de preencher todos estes espaços e, por saber que isso é praticamente impossível, fico triste. Vivi tanta coisa e gostaria de tê-las todas registradas.

Eu não posso fotografar nada do passado, minha memória não lembrará mais as datas, os instantes, os nomes.

Sem o poder de resgatar o passado, deixo-o lá, sem remorso ou culpa. Começo a organizar daqui para frente.

10 de Março de 2013.

domingo, 3 de março de 2013

5 ANOS

Este blog completa 5 anos nesta publicação. Nunca imaginei que duraria tanto. Engraçado como o tempo passa e a gente nem percebe. Nestes cinco anos passei por tanta coisa, momentos bons, momentos tristes, alguns de paz, outros de confusão. Lembrei alegrias e revivi dores. Tá tudo escrito aqui e, sempre que eu reler as publicações antigas, recordarei de tudo, de todas as provações que passei e as lições que tirei de delas.

E a vida segue. E virão mais momentos. Alguns alegres, outros nem tanto. Tempos de batalhas e tempos de paz. Tempos de dor e tempos de alegrias.

E, como este blog, eu continuo, vivendo um dia de cada vez, trilhando o caminho e retirando de tudo uma lição.

03 de Março de 2013.




domingo, 24 de fevereiro de 2013

Tempestade

Esta semana tivemos algumas tempestades em São Paulo. Como as chuvas vieram no final da tarde, ficava imaginando a dificuldade para chegar em casa. Quando em casa, pensava nos familiares que estavam no caminho. Nas duas situações, a angústia era a mesma. No outro dia, com o Sol brilhando, esquecia daquele sofrimento.

Dias difíceis sempre existirão, mas, passam.

24 de Fevereiro de 2013.

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Fruto

Tive uma grata surpresa esta semana. Uma pequena árvore, plantada há alguns anos no quintal de casa, amanheceu cheia de frutinhas vermelhas. Eram acerolas. Apesar de achar a árvore de folhagem bonita, pensei que era só uma planta ornamental, mas, no seu tempo, ela me presenteou com a beleza de seus frutos, com seu cheiro e também sabor.

Assim é a vida. Cuide bem do que foi plantado, alimente com o amor, dê-lhe a atenção necessária. No tempo certo, ela lhe presenteará com os frutos necessários para alimentarmos nossa alma, nossa esperança.

17 de Fevereiro de 2013.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Parar

A renuncia do Papa me pegou de surpresa. Era algo que nunca imaginei acontecer pela importância do cargo, por todos os interesses envolvidos. Sinceramente, eu não sei o que necessita mais coragem, se é persistir, buscando sempre a superação ou  se é saber a hora de parar. Talvez, esta segunda seja a mais difícil, talvez, ao contrário do que imaginamos, é preciso de muita coragem e sabedoria.

Eu não sei quando parar, mas sei, ou melhor, aprendi que existem batalhas muito longas, que minam nossas forças, enfraquecem nosso entusiasmo e, com certeza, não haverá um vencedor.

É a hora da trégua. Parar a luta, repensar a estratégia, rever nossos erros, recuperar as energias, mas, sem esquecer nossos objetivos. E esperar a hora de recomeçar.

11 de Fevereiro de 2013.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Fast food

O McDonalds faz sucesso. Sempre está cheio; é a primeira opção da maioria das pessoas. Engraçado pensar como a fórmula funciona: Cria-se um modelo, padroniza-se os produtos e os processos, investe-se em propaganda e promoções e vende muito. Montar uma loja dessa é garantia de sucesso. Você não precisa criar nada, não precisa mudar nada, pelo contrário, precisa manter o padrão, promover e vender.

Parece que as pessoas compraram também essa fórmula pra suas vidas. Criaram-se padrões, criaram-se sistemas, disseram que aquilo é o certo e saem vendendo modos de vida como se vende um Big Mac. É fácil fazer sucesso assim, mas, você não vive de verdade, você faz propaganda, você faz promoções para atrair as pessoas.

Eu prefiro comida de verdade. Se eu quero aprender algo da vida, prefiro àqueles que a vivem de verdade, que sofreram de verdade, que venceram pela perseverança, pela disciplina, pela fé verdadeira, pela dor, pelo amor.

03 de Fevereiro de 2013.

domingo, 27 de janeiro de 2013

Voltar no tempo

Quem não teve vontade de voltar no tempo? Mudar algo que não gostou? Fazer escolhas diferentes? Eu já tive, não tenho mais.

Não me arrependo das besteiras, também não me envaideço dos acertos. Fico feliz com as lições que tirei de tudo. 

Aprendi que preciso viver o presente. O que passou, passou. Não posso mudar. Mas posso aprender, posso corrigir agora, no presente. Posso consertar, ou, pelo menos, tentar. Posso compensar prejuízos. Posso evitar novas besteiras. Mas tudo isso agora, no presente.

27 de Janeiro de 2013.

domingo, 20 de janeiro de 2013

Chato

Este blog tá ficando chato. Percebo que os leitores estão diminuindo. Há tempos não recebo comentários o que é uma pena, pois, eles eram o meu feedback e, também, inspiração para futuros posts.

Mas continuo aqui. Talvez, para que eu me descubra, para que eu aprenda. Talvez eu erre também, mas, errando é o melhor jeito de aprender. Eu sou assim, este é o meu jeito.

Se há um segredo para ser feliz é que você só alcança a felicidade sendo você mesmo.

20 de Janeiro de 2013.

domingo, 13 de janeiro de 2013

Reiniciar

E este inverninho em pleno verão acabou por esfriar também o meu ânimo e escurecer meu coração. Não sinto a inspiração, não tenho vontade de escrever o blog, o ego alimenta minha ansiedade e tudo fica mais difícil.

Às vezes eu acho bom. Quando as coisas ficam difíceis é que eu me lembro da disciplina, da perseverança, da esperança e da fé. É só usar aqueles segundos de coragem, dar o primeiro passo e reiniciar o caminho.

13 de Janeiro de 2013.

domingo, 6 de janeiro de 2013

Ainda sobre a coragem


Como toda criança eu tinha vários medos infantis, mas, em algum momento da vida eu tive que superá-los. Talvez, o maior medo infantil é o de tomar injeções, mas eu dizia para mim mesmo “é só uma agulhada, é rápido, é só uma pontada”. E era isso mesmo, precisava ser corajoso por alguns segundos.

Na verdade, os momentos de coragem são rápidos, duram segundos, mas podem fazer a diferença para o resto da vida.

Estes segundos de coragem gosto de chamar de instantes mágicos. O momento da escolha que pode mudar o rumo da sua vida. O momento em que um sim ou um não fazem toda a diferença.

Pense nisso, você não precisa ser corajoso o tempo todo, bastam alguns segundos de coragem, isso é o suficiente. Alguns segundos para agir conforme o coração pedir. Alguns segundos para ser feliz.

06 de Janeiro de 2012.