Curtir no Facebook

facebook

sábado, 26 de dezembro de 2009

Sementes



Algumas vezes me compararam a um semeador aqui neste blog.

Este blog pode ser um pomar ou jardim, ficando ao critério de cada leitor. Semeio as plantas, vou cuidando com amor e espero que os frutos e as flores surjam nos corações de todos como surgem no meu. Entretanto, as sementes vêm de vocês, de todos os meus amigos, dos leitores deste blog.

Elas estão nos comentários, que este ano somaram 295, e eu não podia deixar passar em branco, não podia deixar de agradecer. A seguir os nomes de todos os que forneceram a sementes para o blog, na ordem em que escreveram.

Adna: “Gratidão... cresce onde sementinhas são lançadas, floresce sob o sol. De um coração caloroso e bom, cresce mais quando é cuidada... Quase todos temos motivos para a gratidão, quando pessoas em nossas vidas têm tempo para partilhar e nos fazer saber por bons atos que nós estamos em seus pensamentos e que elas se importam.

Rubens Alves Jr. “A gratidão é uma via de duas mãos!

Ana (do  Pelos caminhos da vida.”): “Com certeza devemos viver o máximo possível,principalmente com pessoas que amamos.

Vera Souza: “... melhor que cultivar a amargura do arrependimento é tentar consertar o erro e quando isto não for possível, aprender com a experiência. Tudo o que nos acontece é oportunidade para crescimento se soubermos aproveitar as lições.

Débora Orfali (do blog “Cá entre nós”): “O fato é que Deus é tão bondoso, que sabendo de nossa condição e caminhada em busca do amor verdadeiro, nos dá tempo e exemplo aos montes.

Renata: “‘Tudo tem o seu tempo determinado e há tempo para todo propósito debaixo do céu: há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de abraçar e tempo de afastar-se; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz.’”

Ju Vrech (do blog “Canto de Vidro”): “O tempo é tudo. E precisamos dele pra resolver tudo. Só temos que aprender a ter paciência para lidar com ele...

Tili Oliveira (do blog “Casa de Rosas e Palavras”): “Plantando podemos construir um jardim ou um pomar de seres viventes repletos de vida e de boa vontade. Que nos darão em troca uma bela e cheirosa flor, que alimentarão nossos olhos e nosso olfato. Ou então algo para alimentar nossos corpos e nossas almas.” ... “Porque tudo nesta vida passa, só o que fica é o amor.

Darleny: “... este blog ... sempre em uma das mensagens há uma resposta para alguém em algum momento de sua vida, pelo menos pra mim é assim.

Caroline:sou responsável pelo que penso e escrevo, sobre o ser em relação ao outro... Mais incrível é que me sinto feliz em saber que os poucos que leem, levem de mim um mundo inteiro que eu puder passar em minhas simples idéias...

Diana Muñoz: “O mundo em nossa volta é o espelho daquilo que somos. Se desejamos ser amados, devemos ser amáveis. Se respeitados, prudentes. Se compreendidos, tolerantes.

Verônica: “A coragem não reside somente em grandes ousadias, mas em pequenas conquistas diárias sobre o pessimismo, sobre a incompreensão, sobre o medo, sobre a rigidez de atitudes e idéias.

Valdecir: “O Amor é uma arma poderosa, mas devemos alocar em seu auxílio todas as outras: dedicação, esforço, superação, coragem... Acho que não é coincidência que quase todas essas palavras já foram um dia temas geradores das suas postagens...

Vivi Diniz (do blog “Cartão de Visita Diniz”)

Walkiria Rodrigues (do blog “Pensamentos”): “Muitas vezes encontramos ‘uma pedra’ em nosso caminho e podemos sentar e lastimar ou retirar esta pedra e aproveitar o resto da jornada com mais entusiasmo.

Taty Aliberti: “Todos os dias temos em nosso poder novas sementes que representam atos e sentimentos diferentes, bons ou ruins e somos responsáveis por seu plantio, portanto, façamos nossa escolha, mesmo sendo seres humanos, sujeitos a deslizes, plantemos apenas sementes de otimismo e de amor, para colher amanhã os frutos doces da alegria e da felicidade.

Itamir: “...sábio é aquele que escuta... ‘se Deus quisesse que falássemos mais do que ouvíssemos, teria nos dado duas bocas ao invés de duas orelhas...’”

Aione Leão (do blog http://aioneleaobruxinha.blogspot.com/): “Realmente algo q devemos utilizar em nossas vidas! Essa análise (SWOT) cabe em qualquer área, profissional, amorosa, financeira...

Marijane: “Neto, a sua paixão, ou uma delas, é escrever esse blog semanalmente... A minha, ou uma das minhas, é a certeza de que você escreveu!

O casal Márcia e Sergio: “A palavra amar é tão pequena e tem um significo enorme. Amar é tudo! Quem ama é feliz!

Luciana Álvares: “... assim percebemos que a maior herança que podemos deixar à humanidade é o amor que oferecemos de várias formas; que são as pequenas felicidades do dia-a-dia que vamos distribuindo aqui e acolá, a compreensão que acalma as almas inquietas e a ternura que abranda os desenganos da vida... Saudade é o amor que fica”.

Leo Pinheiro (do blog “O crítico”): “Numa instância mais simples é como se diz: É melhor se arrepender do que se fez do que do que não se fez!

Millena Moderadora (o blog http://pensamentossubentendidos.blogspot.com/)

Jaqueline Sena: “...que suas expectativas continuem e que elas sejam as melhores possíveis, que suas conquistas sejam gloriosas, que as derrotas sirvam de ponte para o alcance de novas conquistas e muitos sonhos... Que o aprendizado sejam muitos e sempre. Quanto a força, você vai ter sempre não tenha dúvidas... e lembre-se que seus amigos estão sempre a sua volta. Nada é por acaso...

Andréa Freitas: “Grandiosidade é ter pessoas como você por perto, é viver cada dia de uma vez, ser justo, honesto ter serenidade para definir metas e objetivos na vida e cada dia lutar para alcançar o que se deseja dentro do que é possível e que só depende de você.

Cira: “...vejo que tenho de aprender mas as vezes me precipito nas situações e com isso aprendo que com os erros...”

Rebeca (do blog “A escrita é a pintura da voz”): “Realmente a vida é um malabarismo e precisamos equilibrá-la”

Rose Marostica: “...você conseguiu (+ ou -), fazer eu refletir sobre coisas que você sabe muito bem o que é, consigo gostar de você por sua coragem e otimismo, gostaria muito de ser assim....”

: “Há muito tempo resolvi não sofrer sozinha! Acredito que, quem tem amigos não precisa passar por isso! Além disso, temos que aprender a olhar no espelho e ver que somos muito maiores do que qualquer sofrimento ou decepção! E acreditem, funciona!”

Fábio Barros: “Ou seja autoconhecimento é reconhecermos e respeitarmos as nossas limitações ... é realmente difícil de ser alcançado, e para mim o caminho para chegar até ele passa pela pratica de nosso lado espiritual, passa pela pratica de nossa Fé.”

Liliane (Lila): “Muito do que eu sei de mim ... devo ao convívio com amigos como você, os "Fabios" (bão e binho) entre tantos queridos, pelo nosso convívio e aprendizado conjunto!

Dri Viaro (do blog “Mae, esposa, dona de casa e trabalhadora”)

O  casal Ianê e Fernando (autor da maioria das fotos deste blog): “Acompanhar o Berelando é uma forma maravilhosa para nos aproximarmos de você

Felipe Godoy (do blog “Garfo SEM Dentes”)

Leandro Valen Hass (do blog “Diário da Locadora”)

José Lino

Zenaide Martins: “‘...só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos.’ ... A vida é um eterno aprendizado, nao deixe desaparecer os personagens do palco de sua vida...

Kcau (do blog “Eclipsis Litteris”): “muito bom seu cantinho também...”

William da Corte: “Já me inspirei muito nos meus sentimentos, hoje minhas inspirações estão voltadas para um mundo novo e moderno onde somos capazes de diferenciar cada passo cada salto e cada vôo...Somos únicos, cada um de um jeito e precisamos nos inspirar na própria felicidade independente de qualquer outra coisa....”

Pensadora: “a vida é uma eterna aprendizagem...”

Sonia A. Dias (do blog “A Letreira”)

Debora Resende (do blog “Happy Phanton”): “Realmente, estimular ou ajudar o próximo é o que mais nos ajuda.

Luciana Costa: “Apoio das pessoas a nossa volta é realmente o que nos faz continuar.

Fabio Xavier (do blog “Simplesmente isso...”): “Estamos juntos neste caminho da vida, e sempre um auxiliando o outro nos momentos de real precisão. E assim será até o fim deste nosso passeio pela estrada da vida.]

Feliz 2010! Feliz Vida!

26 de Dezembro de 2009.

sábado, 19 de dezembro de 2009

Paz

Esta semana, ouvi um desconhecido falar que travava uma “guerra interior”. Imagino que ele quis dizer que travava conflitos com ele mesmo. Talvez dúvidas sobre o que fazer, escolhas difíceis ou, simplesmente, angústia.

Há algum tempo eu também travava batalhas épicas comigo mesmo. Insônia, angústia, vontade de parar tudo e gritar socorro eram o resultado destas lutas.

De vez em quando tenho recaídas, mas, aprendi a ouvir meu coração, buscar na alma a solução, captar as mensagens que o Universo me envia. Com isso, tomo a decisão certa, fluo pelo melhor caminho. Às vezes, eu posso errar, mas não sinto culpa ou angústia, por que segui o meu coração e isso já basta.

Troquei minhas guerras interiores por paz. Se eu lutar comigo mesmo nunca irei ganhar, não é verdade?

19 de dezembro de 2009.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Fluir



O novo-antigo seguidor deste blog, meu amigo Itamir, se surpreendeu, de forma bem humorada, com o jeito que escrevo meus textos aqui, de tirar assunto de minha vida banal e de sempre conseguir encaixar um tema relevante.

Escrevo meus textos da mesma maneira que encaro minha vida. Às vezes, não basta simplesmente agir, é necessário aguardar o Universo se manifestar e aproveitar as oportunidades. Às vezes me comporto como a água, e fluo pelos obstáculos, fazendo o caminho que é possível, sem esquecer o objetivo: o mar.

A água é um belo exemplo de perseverança. Você não consegue feri-la, pode até contê-la por um tempo, mas a consequência é destruição. Ela adapta-se ao caminho que é possível, frágil em sua nascente, aos poucos ganha força de outros rios e no final o poder é enorme.

12 de dezembro de 2009.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Fisioterapia


Ficamos alguns dias sem fazer certos movimentos e parece que os desaprendemos. No meu caso, tenho que reaprender a andar, a pisar, a sentir o solo novamente. Mais uma ou duas semanas de exercícios especiais para caminhar com segurança.

E se parássemos de ter certos sentimentos, será que também os desaprenderíamos? Eu acho que sim. Pior, acho que isso já acontece em larga escala. A pressa, o estresse do dia-a-dia, tantos problemas que esquecemos de ser gentis, mais tolerantes, mais amorosos. E assim, acabamos por desaprender a amar.

Como em seções de fisioterapia, precisamos exercitar nossa gentileza, nossa bondade, nosso amor, senão, corremos o risco de atrofiar estes sentimentos e quedarmos com um coração e uma alma aleijada.

Sem amor, não somos nada.

05 de dezembro de 2009.

sábado, 28 de novembro de 2009

Cicatrizes

Parece que o pior já passou. Estou pronto para seguir o meu caminho e carrego comigo mais uma cicatriz.

A vida sempre nos deixa marcas, algumas físicas, outras na alma. São as testemunhas de nossas experiências, dos nossos combates e também fazem parte da nossa recompensa. Valoriza nossas vitórias.

Elas estão ali para nos lembrar os combates, as batalhas que a vida nos impõe. O fato de vê-las (ou senti-las) nos indica que sobrevivemos, que conquistamos nosso caminho e são elas que nos farão continuar.

28 de novembro de 2009.

sábado, 21 de novembro de 2009

Prioridades


Às vezes parece que o nosso mundo desaba. Que nos tiraram o chão. Foi exatamente o que senti quando fraturei o fêmur. Por alguns momentos fiquei desesperado. Como cumpriria meus compromissos, tocaria meus negócios, pagaria minhas contas?

Respirei fundo e ainda na maca, esperando a transferência para quarto, comecei a refletir e definir minhas prioridades:

1ª - Não pense mais no acidente, não se culpe por nada, o fato já ocorreu, você já foi socorrido, já está no hospital, pense no amanhã;

2ª - Pense na sua recuperação, cuide-se, prepare-se para cirurgia, avise os amigos;

3ª - Eu estou fisicamente incapacitado, mas tenho família, amigos, colegas de trabalho. Pelo celular passei algumas instruções, pedi alguns favores, adiei compromissos;

Fica a lição para quando o mundo desabar: Esqueça o que não tem mais concerto, priorize a vida, conte com a família e os amigos.

21 de novembro de 2009.

sábado, 14 de novembro de 2009

Apoio

Pela terceira vez em minha vida perdi minha condição de bípede. Mais uma vez necessito de muletas para me locomover. Pelo menos a experiência ajuda e hoje as muletas de alumínio são bem mais leves e confortáveis que antes. Na verdade, gosto delas. Elas me lembram que preciso ser humilde.

Entretanto, o verdadeiro apoio, como sempre, veio de meus amigos e familiares. Foram tantos telefonemas, visitas, mensagens. Tanta gente, alguns que nem conheço ou vi, mandaram o apoio que eu tanto necessitava para continuar minha batalha.

Na verdade, eu sempre precisei de apoio para caminhar, para fazer o meu caminho. Minhas muletas sempre foram e sempre serão as pessoas ao meu lado, minha família, meus amigos, meus colegas e companheiros.

Sem vocês eu não caminharia.

Obrigado.

14 de novembro de 2009.

sábado, 7 de novembro de 2009

Sobre a dor


No último domingo fraturei o colo do fêmur. A dor é quase insuportável. Agora estou bem, operei, coloquei pinos e parafusos e estou, aos poucos me recuperando. Porém, a dor persisti e sei que ela demorará um pouco para desaparecer, mas também sei que ela faz parte do processo de recuperação e que, dentro de meus limites, tenho que lutar contra ela, vencendo-a pouco a pouco, movimento a movimento, até recuperar todos os movimentos da perna. Se eu me entregar a dor e ficar numa posição confortável, corro o sério risco de ficar atrofiado.

Sabe, no milagre do dia-a-dia, sofremos vários tipos de dor e não é só a física, mas, aquela que, dependendo da situação, é ainda pior. É a dor que vem da alma.

Com certeza, em algum momento de nossa vida nós também a sentiremos. Pode ser uma saudade, uma desilusão, uma perda e até pode aparecer sem nenhum motivo aparente. Porém, como no meu caso de recuperação, precisamos enfrentá-la, fazer com que ela passe. Ela é a prova que ainda se vive. Agora, se nos acomodarmos ou se procurarmos "uma posição confortável" para não senti-la, correremos o risco de não sentir nada, nem dores nem alegrias. Talvez isso seja o fim.

07 de Novembro de 2009

sábado, 31 de outubro de 2009

Sobre a tristeza

Sei que eu posso ficar triste, mas não sou triste, não sou a tristeza, melhor, eu não sou a mesma pessoa quando estou triste.

Nestes momentos lembro de pessoas que, por causa desde sentimento, desistiram de tudo e de todos,  não sentem mais nada,
nem tristezas e nem alegrias, simplesmente estão aí, "zumbizando".

Eu não sou assim. Eu não me rendo. Tenho o meu caminho a fazer, minha vida a viver, minhas batalhas a travar.

Eu sei que a tristeza sempre passa, só preciso que algo bom aconteça.

E sempre acontece!

31 de outubro de 2009.

sábado, 24 de outubro de 2009

Terremoto


Na América Latina, nos andes, há construções com aproximadamente 800 anos, de origem Inca (apesar de sua engenharia e arquitetura ser muito mais antiga, aproximadamente 3.000 a.C.). Um povo que não conhecia o uso da roda, foi capaz de construir obras que duraram 8 séculos (ou mais de 5.000 anos, se levarmos em conta as de seus ancestrais).

Alguns podem dizer que as construções são feitas de granito e rochas não se deterioram. É verdade. Porém, elas estão construídas em uma região onde ocorre terremotos.

O segredo?

As pedras são encaixadas uma a uma e tem vários pontos de encaixe (alguns com mais de 10 ângulos), montadas como um enorme quebra-cabeças. Verdadeiras construções anti-sísmicas.

Pensei. Se em nossas relações, nos lembrássemos que existem vários pontos, vários laços que nos une um ao outro, com certeza não haveria "tremor" que as destruíssem.

24 de outubro de 2009.

sábado, 17 de outubro de 2009

Aparências


No interior do planeta há uma enorme pressão que algumas vezes vem à tona em forma de terremotos ou vulcões, com uma força destruidora, mas, na maioria das vezes, essas tensões chegam à superfície quase que imperceptíveis.

Entre as pessoas também há os dois tipos. Os que explodem e os que se mantêm serenos (apesar de tudo que está ocorrendo em seu interior).

Dificilmente as pessoas me vêem triste ou desanimado, mas, isso não significa que eu não tenha essas sensações. Não sei se é bom ou ruim, mas, geralmente minha expressão e meu jeito de levar a vida não muda muito. Isso não significa que eu não esteja arrasado por dentro, porém, se me perguntarem eu não nego.

Uma coisa eu sei: Que devo prestar atenção às pessoas grosseiras e, se possível, ser gentil, talvez sejam estas as que mais precisam de carinho.

17 de outubro de 2009.

sábado, 10 de outubro de 2009

Felicidade


Em certa fase de nossa vida definimos como meta a felicidade.

Aí, dedicamos muito tempo buscando isso.

Vamos atrás de um emprego melhor, mais conhecimento, uma vida mais saudável, entramos na academia, voltamos pra faculdade, buscamos um parceiro, tentamos desenvolver nosso lado espiritual, etc.

Alguns alcançam, outros continuam buscando, alguns desistem.

Eu descobri, como todos, que a felicidade é difícil de atingir, mas, existe um atalho: tornar os outros felizes.

10 de outubro de 2009.

sábado, 3 de outubro de 2009

Espera


Ontem foi o retorno de uma pessoa que amo muito. Voltou de suas férias tão merecidas.

Como a nossa despedida não foi a que podemos chamar de “convencional”, confesso que este período foi mais triste e angustiante do que geralmente é.

Pelo menos aprendi algo.

Que o simples ato de esperar, talvez seja, dentre todas as dificuldades que uma pessoa passa, a mais sofrida.

“Há sempre uma oportunidade de fazer o bem. Comece pela palavra que você vai escolher dizer.” Pe. Fabio de Melo

03 de outubro de 2009.

sábado, 26 de setembro de 2009

Oração


Um de meus filmes favoritos da infância é “O mágico de Oz”. Dorothy, Espantalho, Homem de Lata, o Leão Medroso. Todos atrás de algo importante para suas vidas.

Dorothy procurando o caminho de volta, o Espantalho a inteligência, o Homem de Lata um coração e o Leão medroso sua coragem. Vão todos em busca do grande Mago pedir que seus desejos sejam realizados.

O interessante é que todos eles conseguiram o que queriam simplesmente por buscar a realização de seus desejos, mas, só perceberam isto depois de se decepcionarem com o falso mágico.

Às vezes, nós oramos a Deus para que Ele realize nossos desejos e ficamos frustrados por não vermos nossas preces atendidas, não damos tempo para o Universo agir. Se pedirmos coragem a Deus, Ele nos dará, no tempo certo, a oportunidade de sermos corajosos (como o leão da história).

26 de setembro de 2009.

sábado, 19 de setembro de 2009

Confusão


Às vezes, nossa vida torna-se um turbilhão: de emoções, sentimentos, sensações. Esta confusão nos paralisa. Ela não se dissipa ou não conseguimos sair dela. Frequentemente isso acontece comigo.

Felizmente, descobri que posso sobreviver a tudo isso. Aprendi que há uma ordem que orienta.

Persevero no meu caminho alimentando minha coragem com a fé e o amor, buscando sempre o que for bom: para mim, o meu próximo, o planeta.

19 de setembro de 2009.

sábado, 12 de setembro de 2009

Orgulho



Em nossas batalhas precisamos usar algumas armas, mas, o mais importante talvez seja nossa armadura. Pelo menos é o que a maioria pensa. Inclusive eu.

É tanta dor, tanto sofrimento, tanta angústia, que vestimos certas armaduras para bloquear estes sentimentos, às vezes, ela impede a entrada de outros sentimentos melhores também.

Alguns usam a couraça da solidão, sozinho ninguém pode te ferir, outros se protegem com o cinismo, alguns usam o orgulho.

Bem, acho que já usei todos estes equipamentos, mas, descobri um melhor. Aprendi a usar o manto indestrutível da fé e da esperança.

12 de setembro de 2009.

sábado, 5 de setembro de 2009

Amor


Muitas vezes a gente acha que somente o ato de amar é suficiente. Basta dizer "eu te amo" e tudo está resolvido, tudo está certo, tudo ficará bem.

É preciso demonstrar que se ama, é preciso agir em função deste sentimento. Parece fácil, não parece?

Não é.

Muitas vezes, na correria do dia-a-dia, esquecemos de pequenos detalhes, um sorriso, uma palavra de carinho, um gesto fraterno. Nem sempre as coisas podem sair do jeito que queremos, mas isso não pode ser motivo para magoar alguém ou se deixar magoar.

Preciso aprender a amar melhor.

05 de setembro de 2009.

sábado, 29 de agosto de 2009

Exposição


Me rendi ao twitter. É verdade que ainda estou aprendendo a usá-lo, descobrindo qual linguagem usar, que forma devo escrever, quem vai me seguir.

Incrível esta febre de sites de relacionamento, principalmente aqui no Brasil. Quase todo mundo está no orkut, no msn, facebook e tantos outros. A impressão que dá é que ninguém tem mais o medo de se expor. Será?

Aqui mesmo neste blog, me disseram mais de uma vez, que é preciso coragem para se expor, mas como explicar este boom de sites de relacionamentos? Talvez seja superficialidade.

Bem, o twitter é incrível, pois ele me limita a escrever somente 140 caracteres. Dizer somente o necessário.

29 de Agosto de 2009.

sábado, 22 de agosto de 2009

Imaginação



Tenho dois amigos da época do “Berelando...” que adoravam sacar suas guitarras imaginárias e dedilhá-las ao som de um bom rock n’roll, arremessando-as como se fossem malabaristas musicais. Grandes momentos de felicidade.

Esta semana, recebi de uma família muito querida, um link para um vídeo, no qual eles também tocavam instrumentos imaginários, numa brincadeira de dia dos pais. Hoje descobri que isso tem nome: “air band”.

Acho que uma boa dose de imaginação é importante para alegrar a vida, deixar que ela nos leve onde há alegria e até, por que não, unir pais, filhos e amigos, numa deliciosa brincadeira. Com certeza, estas crianças do vídeo nunca esquecerão este dia em que tocaram guitarras juntos com seu pai, verdadeiros astros de rock.

22 de agosto de 2009.

sábado, 15 de agosto de 2009

Experiência


Muito ou quase tudo que escrevo aqui retiro de minhas experiências. Fiz alguns cursos, terminei uma faculdade, entrei em workshops. Vivo em treinamento.

Percebi que tudo isso é bom, mas não é suficiente durante nossas batalhas. Necessito também de experiência.

“- Mas como conseguir experiência se já estou no campo de batalha?”

Não posso fugir sempre, então, que cada golpe recebido seja uma lição de defesa, que isso me sirva de inspiração para as batalhas futuras.

Entusiasmo e treinamento são muito importantes para a batalha, mas, sem inspiração e experiência, não há treinamento que dê resultado.

15 de agosto de 2009.

sábado, 8 de agosto de 2009

Tudo que você precisa


Não há nada que você possa fazer que não possa ser feito...” Essa é uma máxima fantástica e é de uma de minhas músicas favoritas – “All you need is love" dos Beatles.

Venho reparando que você pode fazer inúmeras coisas: grandiosas, pequenas, banais, especiais etc... Basta você desejar de verdade e dar o primeiro passo.

Porém, o fundamental, é por o amor em tudo que você fizer, desta maneira, não importa o que for, o Universo ajudará e será bem feito. Recompensas virão.

08 de agosto de 2009.

sábado, 1 de agosto de 2009

Acomodação


Após um ano escrevendo este blog, achei que tinha dominado a técnica. Fiquei despreocupado, deixei de correr atrás de temas, afinal era só sentar na frente do micro e, como mágica, começaria a digitar a próxima publicação.

Bem, descobri que não é bem assim. As coisas mudam, imprevistos acontecem.

Em nossas batalhas cotidianas, em um determinado momento, adquirimos uma certa experiência e isso facilita as coisas. Nossa confiança é tamanha que parece que nada irá mudar aquela situação alcançada, afinal nós lutamos por ela e a conquistamos. E ficamos ali, estacionados, achando que nada mais nos afetará, que a batalha acabou.

Não se deixe enganar. Esta posição poderá ser retirada de você. Esteja sempre preparado.

01 de agosto de 2009.

sábado, 25 de julho de 2009

Estímulo


Ninguém é totalmente tolo, incapaz de perceber que a vida ensina. Às vezes exige um pouco mais tempo.

Não sei por que escrevo aqui, talvez eu tente mostrar o que a vida me ensinou. Sei que cada um é capaz de conseguir tudo aquilo que realmente deseja (e repito que é nossa responsabilidade desejar a coisa certa).

Alguns não entendem, mas este estímulo que tento passar é a melhor maneira que encontro para estimular a mim mesmo.

Eu não aspiro a iluminar os homens com minha lanterna: minha única ambição é ajudá-los a melhor contemplar o sol”. – Gustave Thibon

25 de julho de 2009.

sábado, 18 de julho de 2009

Equilíbrio


Horários, metas, compromissos, contas, relacionamentos, o blog para publicar... Tantas coisas prá fazer e parece que o tempo é cada vez mais escasso.

O jeito é respirar fundo, esperar que o Universo me ajude um pouco, porém, não posso deixar que as coisas se resolvam por si só, em contra-partida, se eu ficar ansioso demais com certeza não farei nada.

É, a vida é um malabarismo. Como o equilibrista no circo, precisamos girar os pratos para que não caiam. É necessário disciplina, atenção e foco, mas, a calma também é muito importante.

Como todo músico já sabe, se as cordas do violão forem esticadas demais elas arrebentarão e se ficarem frouxas o som será ruim.

18 de julho de 2009.

sábado, 11 de julho de 2009

Conhecimento


Nunca sei ao certo o que se dará após eu publicar meus textos aqui semanalmente, sei que me propus a fazer esta tarefa e a sigo fazendo.

Durante a semana, vou captando o que o Universo me sopra, vou seguindo minha intuição, tento não julgar as coisas na base do certo e do errado e sim na base da atitude mais apropriada naquele momento.

Escrevendo palavra por palavra, linha por linha, parágrafo por parágrafo. No final, percebo que acabo aprendendo, adquirindo mais conhecimento.

Conhecimento.

Esta palavra é bastante interessante. Um amigo me disse que o conhecimento ou a inteligência é um farol que ilumina o nosso caminho.

Bem, o meu caminho pode estar mais iluminado, porém, eu ainda preciso caminhar se pretendo chegar a algum lugar.

11 de julho de 2009.

sábado, 4 de julho de 2009

Inspiração


Às vezes não consigo me inspirar em nada para escrever este blog. Não adianta forçar, tenho que esperar que as idéias aflorem. Às vezes, isso me deixa tenso e ansioso. “- Isso é só um blog!”, penso e aproveito o momento para ler outros blogues, por em dia minha literatura, arrumar meus discos. Muitas vezes, nesse processo, me aparece a idéia para o texto.

Na vida, algumas vezes ficamos paralisados sem saber o que fazer. Parece que a luta foi interrompida, não há a ação e neste vácuo ficamos tensos, ficamos com medo.

Bem, é preciso ter paciência, fazer um balanço de nossa vida, aproveitar o momento para ver se as coisas estão em ordem, se a coragem ainda está acesa, se a determinação ainda é forte e se a fé ainda incendeia nossa alma.

Sempre há algo faltando e a manutenção é tão importante quanto a ação.

04 de julho de 2009.

sábado, 27 de junho de 2009

Saudade


Saudade. Esta palavra só existe na língua portuguesa. Alguns etimologistas sugerem que ela surgiu com os colonos portugueses, sempre tão desbravadores, espalhados por todos os continentes, longe da terrinha. É uma mistura de dor, nostalgia, lembranças de lugares, sons e pessoas (distantes) com a solidão que isto causa.

Essa semana, acho que a maioria das pessoas viventes neste planeta, sentiram este sentimento que só esta nossa palavra pode traduzir.

Apagou-se uma estrela.

Esquecemos suas esquisitices, suas polêmicas. Revivemos a nostalgia de quando era criança, com luz própria, voz e passos de anjo, encantando pessoas de todas as cores, idades, nacionalidades.

Por que esta estrela se apagou? Atrás de todas as polêmicas, havia o homem-menino, com um talento sobrenatural para encantar a todos, porém, sem conseguir atrair para si mesmo todo o bem que transmitia a nós.

Quantos de nós não nos sentimos às vezes um Michael Jackson, encontrando força sobrenatural para salvar quem precisa, salvar o mundo, mas, faltando a coragem para salvar a si mesmo?

Vamos prestar atenção também a estes, a responsabilidade também é nossa.

Ain’t no sunshine when (Michael) is gone...” (O sol não brilha quando Michael se vai...)

27 de junho 2009.

sábado, 20 de junho de 2009

Plantar


Ontem recebi um email de uma amiga no qual ela dizia que “viver é plantar. É atitude de constante semeadura, de deixar cair na terra de nossa existência as mais diversas formas de sementes”. Concordo com ela.

Esta reflexão me levou a outra. Quando criança, vivia em uma chácara e todos os anos ajudava no plantio de diversas culturas: milho, feijão, amendoim etc. A atividade de semear era uma delícia, apesar de ser criança, adorava jogar aquelas sementes na cova aberta por minha mãe, depois cobri-las com terra.

Mais delicioso ainda era vislumbrar aquelas plantas, que ajudamos a plantar, brotar, crescer, gerar os frutos.

A colheita, confesso, era um pouco mais árdua, exigia um pouco mais de esforço, mas me fascinava o fato que, para cada semente que eu enterrava, tinha que colher pelo menos duas espigas de milho ou várias vagens de feijão ou amendoim.

A vida é realmente um plantio, vamos colher no futuro os frutos do que plantamos, só que a quantidade é multiplicada várias vezes.

Obrigado Luciana, por trazer lembranças de minha infância.

20 de junho de 2009.

sábado, 13 de junho de 2009

O estreito e o largo


Em alguns comentários foi dito que há uma certa coragem em expor os sentimentos.

A verdade é que, quando estou entre as quatro paredes do meu quarto, em frente ao computador, realmente é muito fácil digitar o que sinto, agora, na hora de clicar no ícone “PUBLICAR” deste blog, deixar que meus sentimentos partam da minha tela, expandindo-se para o ciberespaço, realmente dá um certo frio na barriga.

É como um parto. Imagine-se feto, dentro da segurança, do calor do útero materno, imagine o trajeto para o mundo enorme, cheio de luzes, sons, cheiros e objetos estranhos. É traumático, mas é necessário.

Com nossa alma é a mesma coisa. Ela precisa “nascer”, sair do estreito, ir para o largo e contemplar nosso mundo, nossa vida.

Dá um friozinho na barriga, mas o caminho precisa ser feito.

13 de junho de 2009.

sábado, 6 de junho de 2009

Companhia



Apesar de dizer que costumo ficar sózinho para escrever o blog, quando o publico não me sinto só. É este sentimento que me faz continuar.

Na última publicação (Persistência) ficou explícito que realmente não estou só. Por ironia, foi em um comentário anônimo que veio todo este entendimento, provando que não preciso saber quem me acompanha para ter a certeza que estamos juntos.

“...Se CAIR, LEVANTE-SE, siga em frente.
Nós seguiremos com VOCÊ!”

Procuro compartilhar o que aprendi e acabo por aprender novas lições. Por isso volto aqui todas as semanas.

Sei que há pessoas que não pensam assim e procuram guardar para si o que aprendem, mas tenho a certeza que, se eu chegar ao final de minha jornada sózinho, minha caminhada terá sido em vão.

6 de junho de 2009.

sábado, 30 de maio de 2009

Persistência


Algumas vezes não tenho vontade de escrever nenhuma publicação para este blog, porém, persistência é tudo.

Algumas semanas são duras demais. O Universo, que geralmente conspira para nos ajudar, algumas vezes nos atinge com golpes inesperados e, consequentemente, perdemos algumas batalhas.

O jeito é se conformar, chorar nossas mágoas e aproveitar o momento para recuperar as energias. Entretanto, devemos recomeçar, o quanto antes, a corrida atrás de nossos objetivos.

Sei que quanto mais tempo eu ficar afastado de minhas obrigações, maiores são as chances de me faltar as forças, de me sentir intimidado, de me sentir incapaz.

30 de maio de 2009.

sábado, 23 de maio de 2009

Desobediência


Vivemos constantemente em conflito. As tradições nos dizem que devemos agir de tal maneira, porém, nosso instinto, nossa consciência, nossa alma nos diz para ir por outro caminho. Acabamos submersos no poço da incerteza e da ansiedade.

Acho que todos passam por isso. Este conflito existe, faz parte de nossa natureza, mas, o que não sabemos, o que nunca nos explicaram é que devemos, com responsabilidade, romper com as tradições, e seguir a nossa alma, buscar o “novo bom”.

Há vários exemplos na história que nos mostram que desobedecer às tradições é a forma que a alma encontra para que possamos evoluir.

Há pouco mais de 2.000 anos, um homem rompeu tradições, desobedeceu a uma ordem estabelecida e disse: “Espalhe as boas novas!

23 de maio de 2009.

sábado, 16 de maio de 2009

Consciência



A raça humana é, dentre todas as outras deste planeta, a única ter consciência de sua própria existência. “Um macaco não sabe que é um macaco. Uma zebra não sabe que é uma zebra. Um boi não sabe que é um boi, mas, um humano sabe que ele é um humano e não um macaco, uma zebra ou um boi...”

Somos privilegiados com a “centelha divina”. Somos capazes entender conceitos de certo e errado, mas, na maioria das vezes não diferenciamos o correto do certo e, às vezes, o correto não é o certo.

Para ilustrar, uma parábola judaica:

Uma pobre viúva judia vivia com seus filhos em um estado de miséria extrema, não tendo, se quer, o que comer. Vendo aquela situação, um comerciante deu a pobre mulher uma galinha para que ela a abatesse e alimentasse a si e aos seus filhos.

Porém, a mulher, muito religiosa, pegou a galinha e a levou ao velho e experiente rabino da vila para que este lhe dissesse se poderia ou não se alimentar da ave sem ferir as leis de Deus. O rabino pegou a ave e a levou à sua sala de estudos. Abriu livros e mais livros, olhou para ave e olhou para as escrituras, olhou para a ave e olhou para as escrituras... Depois de algum tempo, chamou sua esposa, que assistiu toda a cena, e lhe disse:

“- Mulher, leve esta ave à viúva e lhe diga que, segundo as escrituras, ela NÃO poderá se alimentar desta ave!

A mulher pegou a galinha, levou a até à viúva aflita e esta lhe perguntou:

- O que Rabi disse? Posso usar a galinha para saciar minha fome e a de meus filhos?"

- Sim, você e seus filhos podem se alimentar dela!

E assim a viúva saiu feliz.

O rabino, numa explosão de fúria, disse: “- Por quê não seguiu as minhas orientações, mulher? Por que disse o contrário do que lhe pedi para dizer?"

Sua esposa respondeu:

- Marido, você olhou a galinha, olhou as escrituras e disse NÃO. Eu olhei a galinha, olhei a viúva ... e disse SIM!"

Aqui o CERTO não era o CORRETO!

Inspiração: “A alma imoral”, meu presente de aniversário. Obrigado Zenaide!

16 de maio de 2009.

sábado, 9 de maio de 2009

Anjos e demônios


Já disse que algumas vezes uso a solidão para escrever. Neste caso, a solidão me ajuda.

Percebo que sempre que sofremos uma decepção nos isolamos. Isso, às vezes, pode ser perigoso. Uma coisa é esperar que as feridas cicatrizem, outra totalmente diferente é ficar remoendo nossos pensamentos, com medo das consequências, com medo de parecermos fracos.

Como nos desenhos animados, nesses momentos, nossa consciência se divide: há um anjo e um demônio e suas “vozes” são parecidas a ponto de não as distingui-las. Nos momentos de dor, o “demônio” alimenta nossos pensamentos mostrando nossa vulnerabilidade.

O anjo nos faz refletir sobre nossas ações, mas, ao contrário do primeiro, ele precisa da voz de alguém próximo para se manifestar.

09 de maio de 2009.

sábado, 2 de maio de 2009

Um filme de Frank Capra




Estamos em maio novamente e amanhã é o meu aniversário. Nesta época aproveito para me lembrar de minhas expectativas, do que me ocorreu nesta longa estrada que é a vida. Lembro de minhas conquistas, minhas derrotas, meus sonhos.

Sinto-me um personagem de Frank Capra, sempre correndo atrás de meus sonhos, porém, sem nunca alcançá-los devido aos obstáculos que a vida nos impõe.

No fundo, não percebo que os obstáculos também fazem parte do caminho. Eles estão lá para que eu aprenda alguma coisa, que eu encontre minhas forças que supunha não ter, me desvie propositalmente para um outro melhor, me forçam a agir.

Nesta confusão, nessa busca, perco - como um personagem de Frank Capra - a consciência de que tudo o que fiz, teve um propósito, uma finalidade e as consequências teriam sido outras se eu não tivesse existido.

Nada é por acaso.

02 de maio de 2009.

sábado, 25 de abril de 2009

Sabedoria


Depois de escrever a primeira edição do “Berelando...” eu não tinha certeza do que poderia acontecer, nem se as pessoas gostariam dele ou se entenderiam a minha mensagem. Isso nunca foi um problema pra mim. O tempo e o feedback que recebi (e ainda recebo) me provaram que eu estava certo em não me preocupar.

Na última publicação deste blog, no qual citei Sócrates (aliás, devo dizer que esta citação é atribuída, pois, como todo estudioso de filosofia sabe, Sócrates não deixou nada por escrito, tudo que se sabe sobre ele foi passado por seus discípulos, tendo como o principal, Platão), recebi alguns comentários inspiradíssimos que, mais uma vez, me encheram de alegria e entendimento.

Engraçado, diz-se que Sócrates, ao visitar o oráculo de Delfos (onde estaria escrito a famosa frase “Conheça-te a ti mesmo”), foi lhe dito que era o homem mais inteligente da Grécia, ao que ele lhe respondeu: “Só sei que nada sei.

É, sábios são aqueles que tem consciência de sua própria ignorância, que sabem que ninguém é o senhor da verdade e que estamos aqui para aprender.

25 de abril de 2009.

sábado, 18 de abril de 2009

(auto)Conhecimento


Boa parte do sucesso do “Berelando...” deveu-se ao profundo conhecimento que tínhamos sobre nossos amigos, os leitores. O fato de conhecê-los, de saber onde viviam, do que gostavam, do que não gostavam e viver a mesma realidade que eles viviam nos tornava aptos a prover-lhes o que necessitavam para que se sentissem alegres e motivados a ler o periódico.

Muitas vezes nos vemos aflitos, mergulhados em um mar de angústia, sufocados pela ansiedade e pelo medo, e, no meio desta confusão, torna-se difícil encontrar o caminho, a saída, a luz. Vamos afundando cada vez mais sem entender direito os motivos, sem saber quais são as causas de tanto sofrimento.

Na verdade, acho que devemos repensar de novo o exemplo do “Berelando...”: como podemos ser felizes se, na verdade, não sabemos quem somos? O que realmente nos deixa triste? Por quê? O que eu preciso fazer para ser feliz?

Conhece-te a ti mesmo!” – Sócrates.

18 de abril de 2009.

sábado, 11 de abril de 2009

Redenção


Quando deixei de participar do “Berelando...”, em meio à produção de sua oitava edição, senti uma certa tristeza e frustração. Engraçado, passaram-se 7 anos e, ao iniciar este blog, que tem as mesmas intenções do antigo periódico (talvez um pouco mais intimista) parece que a alegria de antigamente se multiplicou por mil.

Lá vou eu fazer comparações de novo! Eu sei que este exemplo do “Berelando...” é muito simples e até banal, mas sempre dá para usá-lo.

Às vezes insistimos em seguir no caminho errado, teimamos em travar batalhas perdidas até que acontece o inevitável: a grande derrota. É lógico que todos nós procuramos a luz, mas, às vezes, no meio desta busca, damos aquele passo a mais e caímos na escuridão. Chegamos, como se dizem, ao fundo do poço.

Parece que nessa hora esgotam-se nossas forças e, pior, ouvimos comentários ruins, somos julgados e condenados e lá, do fundo poço, desistimos de lutar.

Felizmente, nem todos desistem e esses são os nossos modelos. Eles retornam à luta, esforçam-se para voltar à luz e, quando se decidem a isso, eles conseguem, e a luz do retorno é a mais intensa e duradoura de suas vidas.

11 de abril de 2009.

sábado, 4 de abril de 2009

Grandiosidade


Não sei se já fiz algo grandioso. Venci algumas batalhas difíceis. Fiz muita coisa de que me orgulho. Consegui certo reconhecimento entre meus amigos e colegas. Um bom exemplo foi o próprio “Berelando...”. Algo tão simples, mas, teve um certo sucesso.

Algumas vezes nossas metas são altas demais.

Vivemos a expectativa de alcançar o topo do Everest e, receber em troca, grandes reconhecimentos, status, uma melhor posição na sociedade. Não vejo nenhum problema nisso. Aliás, acho até saudável ter metas altas, vislumbrar grandes horizontes (desde que não ultrapasse a barreira da sanidade), mas, algumas vezes, nossas expectativas podem ser muito altas, a busca pelo topo torna-se dura demais, nos falta o ar, o medo da derrota insuportável.

Entretanto, há coisas bem mais realizáveis que podem trazer grandes reconhecimentos. E este reconhecimento não vem da realização em si, mas, na maneira como a fazemos. A quantidade de amor e dedicação envolvidos na elaboração redunda no valor e sucesso da realização.

Nesta vida, não podemos realizar grandes coisas, podemos fazer pequenas coisas com um grande amor” – Madre Teresa de Calcutá

E isso faz toda a diferença.

04 de abril de 2009.

sábado, 28 de março de 2009

Repetição



Como já disse em outras publicações deste blog, algumas vezes tenho dificuldades para escrevê-lo e, da mesma maneira, tínhamos problemas para publicar o “Berelando...”, mas, no final, tudo dava certo. Não parávamos nos problemas.

Já repararam que sempre conhecemos alguém que reclama de coisas ruins que se repetem em suas vidas? Vão crescendo, vão envelhecendo, deveriam ganhar mais experiência, porém, volta e meia, tropeçam nas mesmas pedras do caminho.

É, já passei por alguns problemas, em alguns casos, mais de uma vez, mas, o que eu não percebia, era que eu realmente passava pelos problemas, mas, nunca os ultrapassava, nunca dei uma solução definitiva para o problema, por isso ele se repetia.

Aprendi que experiências que se repetem servem para me mostrar uma única lição: me ensinar o que eu insisto em não aprender.

28 de março de 2009.

sábado, 21 de março de 2009

Consequências



Para cada causa, um efeito. Cada ação, uma reação. É o que diz várias vertentes religiosas e, pelo que me parece, é o que várias pessoas também pensam.

Toda ação gerará uma consequência. Pode ser boa, pode ser ruim, poderá até, num determinado momento, ser indiferente, mas algo sempre acontecerá. Se a consequência for boa, ótimo você fez a escolha certa, se for ruim, o Universo trará várias chances de corrigir o erro. Não se lamente, isso só criará mais dor.

Infelizmente, algumas pessoas acham que a omissão é uma forma de não provocar uma reação e, assim, não haver consequências. É um ledo engano.

Acho que a omissão é a pior das escolhas. Você deixa a possibilidade de fazer a diferença, de aprender algo, de se redimir e pode se tornar o culpado por algo que poderia ser evitado.

21 de março de 2009.

sábado, 14 de março de 2009

Intriga



Na época do “Berelando...” nunca houve motivos para reclamar dos meus amigos. Nem sempre concordávamos com tudo, poderia haver algumas divisões de opinião, mas, nunca houve nenhum tipo de traição.

No dia-a-dia há batalhas que travamos bravamente. Podemos vencer, podemos perder, podemos pedir uma trégua. Enquanto usarmos as armas certas, acho que não haverá um perdedor verdadeiro, pois assim são as batalhas, nem sempre podemos ganhar, mas sempre aprendemos alguma coisa (ou pelo menos deveríamos).

Infelizmente, nem sempre as armas usadas contra nós são justas, nossos escudos e espadas são inúteis e os ferimentos podem ser mortais. Às vezes, são usadas palavras para nos destruir e quanto a isso ocorre não há muito o que fazer (às vezes não há nem a quem culpar). Eu pelo menos não sei o que fazer.

A intriga é uma arma muito fácil de usar, porém, funciona.

Quando isso ocorre só tenho forças para me abrigar e esperar as feridas se fecharem, curar meu ânimo, esperar o momento de voltar à luta. Aguento as punições mesmo imerecidas, mas, não usarei a mesma arma para contra-atacar.

14 de março de 2009.

sábado, 7 de março de 2009

8 de Março


Na edição nº 5 do “Berelando...” (março/2001), Jorge Queiroz, nosso presidente, fez uma homenagem às mulheres devido ao dia Internacional da Mulher, comemorado em 08 de março. Na verdade, eu nunca fui muito fã deste “dia”, achava meio estranho comemorar um dia “da mulher” sendo que nos outros 364 ela voltava para o tanque e o fogão.

Hoje eu percebo a importância simbólica desta data, não só para elas, mas, também para nós, os homens. Parece que nos últimos milênios subjugamos estes seres, (talvez por medo, porque elas são poderosas e isso eu sempre soube), este domínio acabou sendo aceito por todos, inclusive por elas. Em muitas culturas da antiguidade, as mulheres eram consideradas divinas. Se pensarmos que são elas que carregam a vida e dão a luz, o primeiro alimento, os primeiros valores de amor e caráter, este termo é muito mais que correto.

A cultura popular, como sempre, é o melhor meio para definir a importância da mulher para nós os homens: “Por trás de todo grande homem, há sempre uma grande mulher”. Com raras exceções, todos os homens que conheço e tiveram relativos progressos profissionais e/ou sociais, entraram no rumo ao acharem sua outra metade. Acredito que as raras exceções tiveram, no mínimo, uma grande mãe, uma grande avó, uma grande tia que lhe mostrou a direção a seguir. Os pares das mulheres da foto acima, captada por Jorge Luiz (2001), são um bom exemplo do que diz o ditado.

Entretanto, para uma mulher se tornar “grande” tem de reconhecer este seu poder. Que o dia 08 de março as ajudem a compreender este seu importante papel e tornar este planeta um lugar melhor.

07 de março de 2009.

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Disciplina e Misericórdia



Na época em que escrevia o “Berelando...” algumas pessoas comentavam sobre minha inspiração, que eu era criativo, que eu tinha idéias boas para publicar, etc...

Mas as coisas não eram assim tão fáceis como parecem, ou pelo menos como faço parecer. Às vezes, me sento em frente ao micro e não tenho a mínima idéia sobre o que vou escrever. Abro livros, procuro citações, releio emails, tento lembrar de histórias que me ocorreram e... nada!

Algumas vezes eu até tenho algumas idéias, mas não sei como escrevê-las e o sofrimento continua. Mas, no final, sempre acabo por publicar algo e, por isso, semanalmente, você tem o que ler neste espaço, da mesma forma que meus amigos, todos os meses, recebiam os exemplares do “Berelando...”

Comparando ao milagre do dia-a-dia, às nossas batalhas, muitas vezes ficamos presos nesta falta de perspectiva, “- por que me levanto todos os dias,faço as mesmas coisas, falo com as mesmas pessoas, sobre os mesmos assuntos...?” e na busca destas respostas me lembro que para atingir meus objetivos, alcançar os meus sonhos, preciso de uma vontade firme. Disciplina!

Às vezes, esta disciplina não basta, então, me entrego. Sei que o Universo sempre conspira para me ajudar, sei que a vontade de Deus é insondável, mas, também sei que Ele constrói o caminho com nossos próprios passos, e, ao lembrar disso, me volta o entusiasmo.

28 de fevereiro de 2009.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Arrependimento



Eu nunca me arrependi de ter iniciado o “Berelando...”. É verdade que foi um projeto que deu certo e que me trouxe benefícios. Mas, em algumas ocasiões, podemos agir de forma impensada, prejudicar a nós mesmos ou, pior, prejudicar alguém.

E agora? O que fazer? Será que o arrependimento já basta?

Será que arrependimento mata?!?

Sabe, de uma certa forma, eu acho que sim. Ele vai corroendo nossa alma, nos consumindo, nos envenenando nos levando a autodestruição.

Eu não sou perfeito. Posso agir com perversidade (mesmo que eu não a perceba). Posso magoar alguém, posso fazer mal a algo.

Sei que arrependimento mata, então, serei humilde (e não um arrependido) e utilizarei minhas forças para reparar o mal que fiz.

21 de fevereiro de 2009.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Análise SWOT


Ajudando uma amiga em sua tese de mestrado me deparei com esta análise. Ela é utilizada por empresas para traçarem e/ou reverem seu planejamento estratégico e consiste em checar o cenário no qual a empresa está inserida, observando suas Forças (Strengths), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats).

Apesar de ser muito usada em teses acadêmicas, em ambientes universitários, o conceito é bastante simples e podemos usá-lo em nossas batalhas do dia-a-dia, lembrando que nossas fraquezas e pontos fortes estão dentro nós (precisamos nos reconhecer melhor) e as oportunidades e ameças neste maravilhoso Universo em que vivemos.

Traduzindo:

Reconheça suas fraquezas, potencialize seus pontos fortes, aproveite todas oportunidades e proteja-se das ameaças!

Depois, é só correr para o sucesso!

14 de fevereiro de 2009.

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Gratidão


Muita coisa conspirou para que o “Berelando...” desse certo no início. Sempre sentei em frente ao meu micro, tinha os assuntos, a colaboração dos amigos e recebi a inspiração necessária para escrever os textos. Continuo com minha inspiração, e sei que às vezes consigo muito mais do que acreditava conseguir.

Na vida também é assim. Sempre recebo o que necessito para as minhas batalhas do dia-a-dia. Tenho a inspiração e o entusiasmo para fazer o que é preciso fazer, coragem para enfrentar minhas batalhas, clareza para encontrar meus caminhos, discernimento para entender minhas necessidades.

Alguns podem dizer que tenho sorte e por isso as coisas, quase sempre, dão certo. Talvez

De qualquer maneira, ao final de cada dia eu agradeço ao Ser Superior por me fornecer as ferramentas para o meu trabalho. Porém, minha gratidão não é só para com Deus, tenho consciência que em minhas batalhas não luto sozinho, tenho minha família, tenho os meu amigos, tenho vocês que lêem meu blog, apóiam e fazem comentários e, assim, me ajudam também a escrevê-lo.

Não preciso que ninguém me lembre disso. Por isso divido com vocês a minha recompensa.

07 de fevereiro de 2009.

sábado, 31 de janeiro de 2009

Exausto


Hoje me sinto exausto. E esta exaustão é tão intensa que nem me lembro quando foi que senti algo igual ou se algum dia senti tamanho cansaço. Algo tão fora do comum que resolvi escrever sobre isto, como se isso fosse um sinal. Talvez me anime, talvez me revigore, quem sabe, me cure.

Eu acredito em sinais. Eu os sigo.

Acreditar. Adoro esta palavra. E acho que você já notou como eu a uso. Ela é forte e representa muito. Coisas impossíveis foram feitas simplesmente porque pessoas acreditaram que era possível. Pessoas superam seus limites, suas dores, seu cansaço porque acreditam que as coisas irão melhorar. Quando se acredita de verdade que algo pode ser feito, por mais difícil que pareça, é como já estivesse feito, pronto, terminado.

Acreditar é sinônimo de fé. A mesma fé que faz com que pessoas caminhem sobre pedras em brasa e não se queimem. Faz superar as perdas mais terríveis, encontrando forças para continuar.

Então, eu acredito que, por mais exausto que eu posso estar, isso vai passar.

31 de janeiro de 2009.

sábado, 24 de janeiro de 2009

Coragem


Não foi preciso coragem para iniciar o “Berelando...”. É lógico que havia o risco de não dar certo, das pessoas não gostarem ou entenderem errado a minha proposta.

Apesar de não precisar coragem para iniciar um jornalzinho feito para amigos, é necessário uma dose de pensamento proativo.

Às vezes, deixamos de agir por nos sentirmos inseguros quanto aos resultados de nossa ação. Desta maneira, preferimos “reagir” aos acontecimentos em vez de tomar atitudes. Vivemos a falsa segurança de um mundo sem desafios e defendemos aquele pouco que pensamos possuir. Isso gera ansiedade, medo, desilusão, infelicidade.

É preciso projetar nosso pensamento além do horizonte, agir em prol de um mundo melhor, em prol de nossa felicidade, ir à luta, fazer a nossa parte. Se não for capaz de fazer algo pelo mundo, ninguém mais o fará.

“A primeira qualidade do mundo espiritual é a coragem.” - Mahatma Gandhi

24 de janeiro de 2009.

sábado, 17 de janeiro de 2009

Responsabilidade


É preciso responsabilidade quando vai se escrever sobre pessoas. Não importa se são seus amigos ou não.

Parece que pessoas boas, almas puras, não vêem o mal ou injustiças em ninguém. Tampouco podem escutar algo mau a respeito de qualquer outra pessoa. Negatividade ou maldade não terá lugar na consciência destas almas. Alguns podem dizer que isso é ingenuidade. Talvez.

Uma coisa me parece certo. Quando pessoas vêem erros ou maldade em tudo, é porque carregam certa dose de maldade dentro de si próprias e, por isso, tendem a propagar estes erros e maldades sem saber que antes que o erro seja corrigido, o mal aplacado, é necessário fazer a sua própria correção.

Escrever sobre nossos amigos exige uma enorme responsabilidade. Não somente afetamos nossas vidas, mas nossas ações e palavras afetam profundamente a vida de outros.

Se o mundo é um espelho, no qual enxergamos nosso reflexo e, se vemos uma infinidade de características negativas em outras pessoas, somente consertando a nós mesmos poderemos mudar os outros.

17 de janeiro de 2009.

sábado, 10 de janeiro de 2009

Tempo


Às vezes me pergunto por que levei tanto tempo para iniciar este blog, afinal, desde a última edição do “Berelando...” que participei, até a primeira postagem deste blog, passaram-se quase sete anos. Bem, nestas minhas reflexões, percebi também a importância do tempo em quase tudo na vida, infelizmente não percebemos isso.

Um principio da física afirma que para cada ação existe uma reação igual e oposta. Para cada causa, um efeito, nos diz várias vertentes religiosas, mas existe um divisor, um intervalo, entre a causa e o efeito: o tempo.

E por existir este intervalo, infelizmente passamos a acreditar que a bondade fica sem recompensa, o mal sem punição, parece não haver justiça. Neste intervalo, esquecemos atos negativos que cometemos que, mais cedo ou mais tarde, teremos que prestar contas.

“O tempo é a distância entre a conduta e a retribuição.

O tempo é a separação entre o comportamento e a repercussão.

O tempo é a lacuna entre o crime e a consequência.”
– Rabi Yehuda Berg.

10 de janeiro de 2009.