Curtir no Facebook

facebook

sábado, 16 de maio de 2009

Consciência



A raça humana é, dentre todas as outras deste planeta, a única ter consciência de sua própria existência. “Um macaco não sabe que é um macaco. Uma zebra não sabe que é uma zebra. Um boi não sabe que é um boi, mas, um humano sabe que ele é um humano e não um macaco, uma zebra ou um boi...”

Somos privilegiados com a “centelha divina”. Somos capazes entender conceitos de certo e errado, mas, na maioria das vezes não diferenciamos o correto do certo e, às vezes, o correto não é o certo.

Para ilustrar, uma parábola judaica:

Uma pobre viúva judia vivia com seus filhos em um estado de miséria extrema, não tendo, se quer, o que comer. Vendo aquela situação, um comerciante deu a pobre mulher uma galinha para que ela a abatesse e alimentasse a si e aos seus filhos.

Porém, a mulher, muito religiosa, pegou a galinha e a levou ao velho e experiente rabino da vila para que este lhe dissesse se poderia ou não se alimentar da ave sem ferir as leis de Deus. O rabino pegou a ave e a levou à sua sala de estudos. Abriu livros e mais livros, olhou para ave e olhou para as escrituras, olhou para a ave e olhou para as escrituras... Depois de algum tempo, chamou sua esposa, que assistiu toda a cena, e lhe disse:

“- Mulher, leve esta ave à viúva e lhe diga que, segundo as escrituras, ela NÃO poderá se alimentar desta ave!

A mulher pegou a galinha, levou a até à viúva aflita e esta lhe perguntou:

- O que Rabi disse? Posso usar a galinha para saciar minha fome e a de meus filhos?"

- Sim, você e seus filhos podem se alimentar dela!

E assim a viúva saiu feliz.

O rabino, numa explosão de fúria, disse: “- Por quê não seguiu as minhas orientações, mulher? Por que disse o contrário do que lhe pedi para dizer?"

Sua esposa respondeu:

- Marido, você olhou a galinha, olhou as escrituras e disse NÃO. Eu olhei a galinha, olhei a viúva ... e disse SIM!"

Aqui o CERTO não era o CORRETO!

Inspiração: “A alma imoral”, meu presente de aniversário. Obrigado Zenaide!

16 de maio de 2009.

7 comentários:

Vera disse...

Neto, esta consciência de si mesmo e esta liberdade para escolher entre o bem e o mal (tbem chamada de lívre arbítrio) é a prova da bondade de Deus; que permite que cresçamos através das experiências diversas. Existe a liberdade de escolha no exercício da lei de causa e efeito: colhemos o que plantamos. Consciência exige responsabilidade.
Tenha uma ótima semana!
Beijos

Jose lino disse...

é verdade? sim,somos inteligete?sim,sabemos dividir as coisas do serto e do errado? sabemos, temos conciencia de tudo? temos
mas somos burros pois não sabemos
viver só sabemos destruir tudo que
temos de bom.
resumindo tudo: Nós somos uma canbadas de burros e bota burro nisso.

Tili Oliveira disse...

Querido amigo, distante dos olhos mas bem perto de meu coração, somos sim seres conscientes de nossa condição de seres vivos e humanos neste Planeta. Infelizmente, nos últimos tempos, o que tem nos faltado é a consciência de que outros seres vivos estão aqui e necessitam do Planeta tanto quanto nós. Por isso temos agido com irresponsabilidade diante deles, tratando-os como inferiores e não como almas irmãs que devem zelar pela dádiva de vida que recebemos todos de uma vedadeira Consciência Maior.
Parece que a nós não falta consicência e a eles sobra coerência, ou seja, eles tomam da natureza que os cerca apenas o que lhes é necessário para continuar a existir com ela. Nós, ao contrário, temos tirado da natureza e, portanto deles, mais do que o necessário para nossa sobrevivência e isso já está nos custando muito caro.
Resta-nos agora retomarmos nossa verdadeira consciência: a de viver em harmonia com nossos queridos e amados irmãos viventes, para podermos ter o direito de continuarmos a viver todos no Planeta que nos foi ofertado e mantendo a vida que nos foi presenteada.
A Mãe Terra é boa, mas sua consciência de sobrevivencia é muito superior à de qualquer outro ser que nela habite. E ela irá nos cobrar!

Anônimo disse...

OLÁ B..O,
É só um comentário sobre o meu trabalho que cada dia me encanta mais, a fala é "droga não é ruim, é bom, MAS fulano ou beltrano não pode fazer uso dessa ou daquela substância" o certo ou errado esta presente na repressão de cada um....bjs

Rose disse...

Quanto + convivo com meus animais + acredito neles...
Pois os seres humanos são todos uns ipogritas sem sentimento, são todos uns intereceiros.

Felipe disse...

Muito boa a parábola,
nossa, surpreendente,
"aqui o Certo não é o correto"
goste da mulher ter se arriscado pela viúva faminta...


\o/


é como você disse,
nós humanos sabemos que somos humanos,

um grande abraço...
http://garfosemdentes.blogspot.com/

Felipe disse...

ah, e obrigado pelo comentário
no meu blog, você é sempre bem vindo.

http://garfosemdentes.blogspot.com/