Curtir no Facebook

facebook

sábado, 24 de junho de 2017

Depurar

Lembranças da minha infância vivida na chácara. Havia uma pequena nascente, uma mina d’água, da qual corria um pequeno filete de água, segundo meu pai, limpa, ótima para se beber, mas, era apenas um filete.

Meu pai quis transformar a nascente numa fonte. Conseguiu umas manilhas, escavou um pouco mais e, pronto: lá estava uma fonte... com água barrenta! Escura, suja. Imaginei que meu pai havia destruído a mina de água limpa.

“-Espera. Esta sujeira vai assentar. A água vai ser depurada. ”

Caiu a noite. Na manhã seguinte, ansioso, corri para a obra de meu pai. A água estava límpida, transparente, via-se o fundo, onde havia apenas areia branca. Fonte transbordando água pura para beber.

A gente fica velho. A vida, que era pequena, mas límpida, torna-se atribulada e turva.

É preciso depurar a vida. Crie um retentor usando fé e amor como manilha. Pare. Espere decantar toda angustia, medo, estresse, raiva. Seja paciente. Pela manhã enxergará luz onde havia turbidez.


Vire fonte.

24 de junho de 2016.

Nenhum comentário: