Curtir no Facebook

facebook

sábado, 26 de junho de 2010

Sobre a Natureza

Esta semana, assistindo à matéria sobre as enchentes no nordeste, me impressionou o fato de quase um povoado inteiro ter sido salvo por subir em árvores e não serem arrastados pela enxurrada.

O conceito atual é que a Natureza é frágil, que a estamos destruindo ao invés de protegê-la e que sofreremos as consequências disso.

Acredito piamente que já estamos sofrendo as consequências e sofreremos ainda mais se não mudarmos nossas atitudes, porém, precisamos rever o conceito.

A Natureza não é frágil. Ela é muito mais forte que a raça humana, e, se insistirmos em agredi-la, mais cedo ou mais tarde, ela dará um jeito de eliminar o mau e começar de novo. Um novo ciclo.

Casas e outras construções foram arrastados pelas águas, mas as árvores suportaram esta força e ainda salvaram as pessoas.

26 de junho de 2010.

2 comentários:

Debora disse...

Não poderia ser mais verdadeiro, Neto.
A mania de sustentabilidade atual (a qual também procuro aderir sempre que possível) não visa salvar a Terra, e sim a humanidade.
O campo se reconstroi naturalmente, mas a cidade não pode se reformular sem a natureza. A cidade é que precisa desmoronar para a Terra se reconstruir.
E tenho a impressão de que isso já começou e continuará com intensidade cada vez maior nesta era que está terminando.
Beijos!

Tili Oliveira disse...

Querido amigo, belo post.
Sabe, a primeira coisa que precisamos nos lembrar sempre é que a natureza somos todos nós. A diferença é que o restante dela vive num ciclo perfeito e harmônico. Só nós, seres humanos, insistimos em destoar.
Infelizmente para nós, nossa capacidade de raciocínio poderá ser nossa destruição.
Boa semana para todos nós, com melhores notícias.