Curtir no Facebook

facebook

sábado, 27 de março de 2010

Trânsito


Tenho sofrido com trânsito nos últimos dias. Acho que é o problema de todos os paulistanos. Saio mais cedo, busco caminhos alternativos, mas, os atrasos são inevitáveis.

Fora o excesso de carros, a falta de transporte público de boa qualidade, algo me assusta mais. Tenho notado que várias vezes que fico parado no trânsito, muitas vezes o motivo é um acidente. Só nesta semana foram quatro acidentes graves, com vítimas.

Acho que na correria do dia-a-dia, no caos urbano, a cabeça cheia de problemas esquecemos de nossa responsabilidade com a vida. Estamos aqui para evoluir e preservar a vida (de qualquer espécie) é o principal ponto desta evolução. Como “amar o próximo”, “não matar!” também é um mandamento, e isto inclui não tirar a própria vida.

27 de Março de 2010.

4 comentários:

adna disse...

e meu querido acho que todos nós não aguentamos mais mesmo.tem horas que da vontade de descer do carro e ir a pé como a maioria estão fazendo.todos os dias e prossição nas ruas ,faltamos passar em cima de alguns pois andam todos na rua,mesmo com responsabilidade está dificil.
socorro não aguento mais ........

Itamir disse...

Voltei!Neto sobre essa postagem, estou como vc,pra falar a verdade, o pior de td é nao saber os resultados finais,medidads paleativas são tomadas mas nao estão adiantando ,e outras nem estão sendo tomadas,esses dias me deram um exemplo sobre o transito da imigrantes,foi construida uma nova certo? mas e ai? os transtornos continuam, porque pessoas q pararam de descer a serra, devido ao transito , voltaram a descer, resultado, mais gente , mais transito,e por ai vai, sem contar a falta de responsabilidade e a selvageria de nossas ruas,mas fica a pergunta: A nossa Copa do mundo vem ai né?espero q entendam... um abraço!

Anônimo disse...

E sonho de milhares de aborrecentes continua sendo atingir 18 anos, obter a carteira de habilitação, adquirir um carro, sair com ele, beber muuuuiito e, quem sabe retornar pra casa...

Anônimo disse...

O respeito e a prudência não estão mais em moda. Somos vítimas de uma sociedade consumista e individualista. A pergunta que nos aflige é: o que fazer para mudar? O mundo precisa de um pouco mais de paciência... Bjo Neto!
Diana.